JSD/Madeira preocupada com as declarações de Eduardo Cabrita

05 Set 2018 / 10:21 H.

Num comunicado dirigido hoje à imprensa, a Juventude Social-Democrata da Madeira (JSD/Madeira) reagiu às declarações do ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, que ontem deslocou-se à região no âmbito das comemorações do 140 º aniversário do Comando Regional da PSP.

A JSD manifesta a sua “surpresa e preocupação” sobre a recusa do pagamento do helicóptero para o combate dos incêndios na Madeira.

“A Região Autónoma da Madeira é um espaço insular que detém 2/3 da sua área terrestre como área verde sendo inclusive a nossa floresta Laurissilva património Mundial da Unesco”, começou por referir o líder da JSD, Bruno Melim, defendendo que “além deste activo importante, a estratégia de combate aos incêndios é um vector fundamental na defesa da estratégia turística para a Região”.

“Quanto mais segurança houver, melhores condições são dadas a esta actividade de serviços. Posto isto, sendo o principal sector da actividade económica da Região o mesmo deveria - no nosso entender- merecer uma resposta capaz do executivo central”, sublinhou o jovem social-democrata.

E insistiu: “Não entendemos esta perseguição aos Madeirenses. Operam 6 helicópteros em todo o território nacional para a prevenção e combate aos fogos. Porque é que o da Região é o único que não é pago do orçamento Nacional. Quem tem 95 ME para baixar os passes sociais na Grande Lisboa e Grande Porto, não tem 1,2 ME para ajudar um povo que tem sido sucessivamente castigado pelas catástrofes naturais”.

“Para o Senhor Ministro, e para os socialistas em geral, o País acaba no Algarve a sul e a oeste nos Açores. Para os socialistas, a sudoeste só há água”, conclui Bruno Melim, frisando que “para o PSD, a defesa das autonomias foi, é e será sempre obrigatória”.

“Não temos dúvidas que a defesa intransigente da Madeira é feita por este Partido procurando na sua governação mitigar as diferenças de comportamento chocantes por parte do Governo Central entre os ilhéus da Madeira e os Ilhéus dos Açores. Foi o Governo do PSD/Madeira que assumiu o pagamento do meio aéreo, tal como do ferry, o avião cargueiro e pagamos ainda juros agiotas ao Estado. Com estes socialistas podemos dizer que há continuidade territorial, não haja dúvida”, remata.

Outras Notícias