José Cardina recebe Insígnia Autonómica de Valor

13 Jun 2018 / 22:51 H.

José Cardina de Freitas Melim é outra das personalidades que receberá a Insígnia Autonómica de Valor.

Nasceu na freguesia e concelho do Porto Santo, a 8 de janeiro de 1961.

Aos 3 anos acompanha seus pais numa aventura migratória para a África do Sul, onde permaneceu até aos 10 anos. Regressa à ilha do Porto Santo onde o quotidiano rústico da Ilha contrasta com a modernidade a que se habituara em África.

Concluiu o nono ano e começou a trabalhar muito cedo.

A luz eléctrica dá lugar ao candeeiro a petróleo. Fascina-o ainda a rudimentaridade dos apetrechos agrícolas, a terra batida, as poeiras da estrada, a convivência com os animais, a vida difícil de quem trabalha a terra e acima de tudo os moinhos, verdadeiras obras de engenharia.

Fascinado pelos artefactos do passado, ao longo da sua vida construiu um percurso de recolha. Colecionou peças e recuperou outras que retratavam ofícios que caracterizaram o dia-a-dia das gentes do Porto Santo e que bem mostram a luta pela sobrevivência de uma comunidade que outrora vivia da agricultura, da caça e da pesca.

Nos seus tempos livres dedica-se à pesquisa das tradições e costumes da sua terra. Dedica-se ainda, numa atitude de resiliência, à atividade vinícola.

O Museu Cardina nasce, assim, desta paixão em manter viva a memória do quotidiano das gentes da sua terra-natal, tendo o moinho de vento como principal atracção por ter sido o meio de subsistência mais importante desta ilha.

Outras Notícias