“Há ainda barreiras a destruir e pontes a construir” contra a homofobia

17 Mai 2018 / 11:50 H.

No dia em que se assinala a luta nacional e internacional contra a homofobia, a Câmara Municipal do Funchal assinou esta manhã um protocolo com a associação ‘Rede Ex-Aequo’, no sentido de promover um concelho que defenda as questões da igualdade de género e inclusão. Esta parceria visa fundamentalmente apoiar a instituição em termos logísticos quando necessário.

“Nós definimos uma câmara humanista e progressista e as questões da igualdade e da inclusão fazem parte da nossa matriz e fazem parte também da nossa acção”, começou por referir o presidente da autarquia, Paulo Cafôfo, salientando que a defesa destas questões “têm de fazer parte de uma sociedade evoluída e o grau civilizacional que nós temos depende muito dessa interpretação e aceitação”, estando em causa uma ideia de “humanidade e respeito para aceitar o outro”.

De acordo com Paulo Cafôfo, o município sabe bem “o impacto social que tem estas questões” e “na questão das escolas, trabalho, lugares públicos ou locais de diversão há ainda barreiras a destruir e pontes a construir”.

“A nossa acção tem de ser diária e gostaria de agradecer a vossa coragem. Enquanto líderes temos de dar o exemplo e apoiar tudo o que seja inclusão”, referiu o presidente da CMF.

Segundo a coordenadora do núcleo LGBTI Funchal da ‘Rede Ex-Aequo’, Carolina José Jardim, “este é um momento muito importante” para a associação, que já desenvolve um trabalho na capital madeirense há dois anos.

“Temos lutado para manter os direitos da comunidade LGBTI, porque a nossa comunidade tem todos os direitos e deveres como a comunidade em geral e neste caso este protocolo que a CMF está a celebrar connosco é muito importante, porque o seu apoio irá nos ajudar futuramente em eventos e iniciativas para conseguirmos combater o preconceito e discriminação que infelizmente ainda existe”, frisou a coordenadora.

Ao longo do dia de hoje, e de forma a assinalar esta data, a ‘Rede Ex-Aequo’ e a CMF dinamizam um programa de actividades temáticas, que prossegue com uma dupla sessão, às 11 e 15 horas, respectivamente, do documentário ‘R.I.P 2 My Youth’, na Sala da Assembleia Municipal.

Pelas 16h30 terá lugar na Praça do Município uma actividade denominada ‘Abraços Grátis’, no sentido de sensibilizar a população para o contínuo compromisso em combater o preconceito e a desigualdade.