Governo apoia gado nas serras

Governo Regional entregou hoje rede ovelheira aos pastores afectados pelos incêndios para apoio à reconstrução das vedações

15 Dez 2017 / 16:49 H.

O Governo Regional voltou a sublinhar que a apascentação é possível nas serras da Madeira e Porto Santo. «O gado pode pastar nas serras desde que ordenado, ou seja, com regras. Uma das principais regras a cumprir é ser em terrenos com orografia adequada, ou seja, que não esteja em risco de erosão e que os mesmos estejam vedados», explicou a Secretária Regional do Ambiente.

Foram declarações proferidas hoje durante a entrega da rede ovelheira aos pastores para apoio à reconstrução das vedações das áreas de apascentação da Associação Pontassolense de Criadores de gado Bovino da Lombada e Ribeira da Tabua.

O Governo regional, na sequência dos incêndios de 2017 na Ponta do Sol e Tabua que destruiu as vedações, decidiu apoiar a Associação, contribuindo para a reconstrução das vedações e, assim, impedir que os animais vão para zonas sensíveis e transgridam regras.

«Estas vedações têm a função de impedir que os animais possam entrar noutras áreas que não lhes estejam atribuídas, nomeadamente para o Paul da Serra, zona que tem estatuto de proteção, o qual não é compatível com a presença de gado», salientou Susana Prada.

Assim, e de modo a contribuir para o bom ordenamento da apascentação de gado, a Secretaria Regional do Ambiente e Recursos Naturais (SRA), através do Instituto das Florestas e Conservação da natureza (IFCN), procedeu à aquisição de 1.500 metros de rede ovelheira para apoiar a reconstrução dos bardos que delimitam as áreas de apascentação da Associação Pontassolense de Criadores de gado Bovino da Lombada e Ribeira da Tabua.

Outras Notícias