Entusiastas do ferry divididos nas críticas ao PSD e desconfiança com Cafôfo

19 Set 2018 / 13:22 H.

As cerca de duas dezenas de pessoas que se juntaram, esta manhã, no porto do Funchal, à chegada da última viagem do ferry ‘Volcán de Tijarafe’ foram unânimes no apoio à ligação marítima ao longo de todo o ano mas revelaram divergências na avaliação à actuação do Governo Regional e do PSD e assumiram desconfianças quanto ao apoio de alguns políticos da oposição à sua causa, designadamente de Paulo Cafôfo.

Na popa do navio foram colocadas quatro tarjas com mensagens com um posicionamento claramente crítico em relação à actuação do executivo madeirense: “Vota Ferry”, “O PSD não cumpriu”, “Que o Governo e o seu Presidente cumpra o que prometeu”; “Ferry o ano todo” e “Pelo Direito à existência de uma ligação ferry regular todo o ano”. Célio Ornelas, que se assumiu como autor destas mensagens, declarou que “o PSD, partido que está no Governo, não cumpriu efectivamente a promessa” de reativar a ligação ferry todo o ano. “Eu votei para a presidência o dr. Miguel Albuquerque porque acreditava que ia mudar. Afinal, virou o disco e toca-se o mesmo”, acrescentou o mesmo cidadão, que também manifestou dúvidas quanto à sinceridade do apoio à ligação ferry por parte do candidato do PS à presidência do Governo, já que Paulo Cafôfo tem sido vago sobre o assunto. “O candidato Paulo Cafôfo até este momento pouco ou nada disse sobre o que vai fazer com esta situação do ferry. Disse (...) que se for do Governo vai tentar [manter a ligação ferry]. Nós não queremos um vai tentar. Nós queremos que se comprometa com esta ligação que é fundamental para o desenvolvimento da Madeira, que o senhor Paulo Cafôfo que se comprometa pessoalmente e politicamente com esta ligação”, adiantou Célio Ornelas.

Paulo Farinha, outro dinamizador de uma página de Facebook sobre o ferry, foi mais favorável na avaliação à actuação do Governo Regional e demarcou-se do conteúdo das tarjas: “O PSD não cumpriu? Isso não é bem assim. O PSD de certa maneira está a cumprir. Não cumpriu todo o ano. No meu entender cumpriu parcialmente. O Governo Regional cumpriu três meses. É melhor um pássaro na mão do que dois a voar”. Este porta-voz reconheceu que existe uma politização desta questão já com vista às eleições do próximo ano e que ele próprio tem “contactos” com “todos os partidos”. “Vota-se no partido que mais apostar no ferry”, sublinhou Paulo Farinha.

À tarde, pelas 17h30, os entusiastas do ferry vão realizar uma nova concentração à saída do navio, numa despedida com apitos, vuvuzelas e botijas de ar comprimido.

Tópicos

Outras Notícias