Congresso ‘O Desporto e o Mar’ mostra potencialidades do património marítimo regional

27 Out 2017 / 13:06 H.

Na abertura do Congresso ‘O Desporto e o Mar’, esta manhã, no Colégio dos Jesuítas, a secretária Susana Prada salientou a estratégia da região para valorizar os recursos e promover as oportunidades do património marinho e que passa por implementar uma política marítima integrada, desenvolvendo as diferentes políticas sectoriais.

Susana Prada destaca três sectores chave. O primeiro tem a ver com o conhecimento e conservação do meio marinho. Em matéria de conservação da natureza, diz que a região está motivada em assegurar os seus compromissos, assegurando, até 2020, criação de áreas marinhas protegidas em 10% do espaço marítimo nacional.

O segundo diz respeito à regulação e crescimento azul que é já uma realidade na Madeira, manifestando-se através “do registo internacional de navios, dos cabos submarinos de energia e de comunicações e do desenvolvimento da aquacultura”, entre outros.

Finalmente o ordenamento do litoral e do espaço marítimo que, segundo Susana Prada, é a melhor forma de assegurar a valorização do património natural e actividades lúdicas e desportivas.

Susana Prada salientou ainda o facto de ser importante dotar as áreas costeiras de instrumentos adequados de gestão territorial, como os programas da orla costeira, com o desenvolvimento do primeiro POC da região e do Porto Santo, de forma a potenciar a fruição colectiva e o desenvolvimento de actividades balneares.

A secretária congratulou-se pelo facto de a Madeira oferecer “condições naturais de excelência” para a prática de actividades náuticas, algumas com grande visibilidade, como a Transquadra, Transact ou a Volvo Ocean Race.