Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas diz-se empenhada resolução do dossier sobre mobilidade

20 Mar 2017 / 15:21 H.

“Tornar a Madeira mais próxima do território nacional.” Esse é um dos objectivos a alcançar com o subsídio de mobilidade, que deve ser repensado, e no qual a Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas da Assembleia da República se diz empenhada.

Hélder Amaral, após a uma reunião dos deputados da Comissão com governantes madeirenses na Quinta Vigia, lembrou que essa é uma questão pendente e reafirmou que, no âmbito da Comissão, vai ser criado um grupo de trabalho para tratar do assunto.

A vinda dos deputados à Madeira, numa comitiva que abrange parlamentares de todas as forças políticas com representação na Assembleia da República, tem como objectivo “avaliar e actualizar dados” sobre um conjunto de áreas, nomeadamente, a do turismo.

O presidente da Comissão disse a “âncora do turismo nacional é a RAM” e que a Madeira vai um passo à frente nos recordes nacionais, que são constantemente batidos.

Além de encontros com o Governo Regional, os deputados reúnem-se com um conjunto de outras entidades, como a que os ocupou durante boa parte da manhã, a ACIF. Foi um momento para conhecer “constrangimentos” e “o que pode a Assembleia da República, em pareceria com a ALM” fazer para proteger o que de bom já esta a acontecer.

A este propósito, Hélder Amaral garantiu que os deputados nacionais querem “ser parceiros fiáveis e úteis” da Região.

As questões ligadas à carga aérea e os transportes para o Porto Santo são outras questões, a que se junta o Registo Internacional de Navios (MAR). Nesta questão, o deputado garantiu que os problemas serão levados à ministra do Mar que, na quarta-feira, se desloca ao parlamento nacional.

Na visita, vão também ser abordadas as questões do CINM, importante “não só para a Madeira, mas para todo o País”, ao nível da captação de investimento estrangeiro e criação de emprego.