CDU critica atrasos na reconstrução das casas destruídas pelos incêndios

Herlanda Amado fala em irresponsabilidade da Câmara Municipal do Funchal

13 Ago 2018 / 18:03 H.

A CDU realizou hoje, na freguesia de Santa Luzia, uma iniciativa política, onde a deputada municipal Herlanda Amado disse que “os processos de realojamento e reconstrução das habitações afectadas pelos últimos incêndios no Funchal continuam atrasados.

“Apesar dos financiamentos nacionais estarem já a algum tempo disponibilizados pelo IHRU, a reconstrução não avança porque a Câmara Municipal do Funchal não dá continuidade aos processos devido às suas inércias”, afirmou.

Além disso, referiu que a Câmara Municipal do Funchal (CMF) “é a única responsável pelos atrasos na recuperação e reconstrução de habitações afectadas pelos incêndios porque não tem sido capaz de organizar e decidir”.

“As verbas necessárias estão prontas para que possam ser utilizadas, mas na Região, a autarquia do Funchal não se tem revelado capaz de dirigir a reconstrução da cidade e de aplicar aqueles meios financeiros”, disse, referindo que “de toda esta lamentável realidade resultam graves prejuízos com danos para as famílias que aguardam pelo direito à casa e pela reconstrução das suas habitações”.

Herlanda Amado afirmou que quando a CDU denunciou esta questão em Julho, a CMF veio dizer que “a CDU estava a faltar à verdade, mas o que é indesmentível é que ainda hoje, passados 2 anos dos incêndios de 2016, existam mais de 80 famílias que ainda aguardam pela resolução do seu problema habitacional”.

“Existem famílias com processos pendentes devido à incapacidade da Autarquia dar seguimento a procedimentos fundamentais, para que os processos de apoio à reconstrução das habitações sejam concluídos. Enquanto faltar uma família por alojar, não podemos dizer que o processo está concluído”, justificou.

Dada a gravidade dos atrasos e às razões das falhas na concretização dos processos de reconstrução das habitações atingidas pelos últimos incêndios da cidade do Funchal, a CDU considera que este executivo deve assumir as suas responsabilidades neste “reprovável manifesto de incompetência”.CDU cri

Outras Notícias