Caso de burla: ex-deputado José Pedro Pereira ouve sentença a 17 de Novembro

20 Out 2017 / 17:20 H.

A juíza Elsa Serrão, da Instância Local da Comarca da Madeira, agendou para 17 de Novembro, às 14h30, a leitura da sentença do julgamento em que o ex-deputado independente José Pedro Pereira é acusado dos crimes de burla e falsificação de documento. O caso está relacionado com um alegado negócio simulado no final de 2014 pelo então deputado e que visou extorquir 25 mil euros ao empresário de artigos turísticos José Luís Paixão em troca do direito de ocupação de uma loja na Praça do Mar que, afinal, não era sua.

Nas alegações finais, o advogado de José Pedro Pereira pediu a sua absolvição, por considerar que não tinham sido minimamente provados os factos que constavam da acusação. Em sentido contrário pronunciaram-se o procurador do Ministério Público e os advogados que representaram o Governo Regional e o empresário supostamente burlado. Estes últimos pediram a condenação do ex-parlamentar a pena de prisão, mas que a mesma fosse suspensa caso fosse devolvida a verba paga pelo empresário.

Este julgamento teve início a 5 de Abril.

Tópicos