Câmara do Funchal acusa PSD de “politizar” caso da queda da árvore

21 Set 2018 / 14:16 H.

A Câmara Municipal do Funchal considerou hoje que a oposição social-democrata está a “politizar” o caso da queda da árvore no Monte ao solicitar esclarecimentos sobre a alegada ocultação da existência de um fungo no decurso da peritagem.

O vereador João Pedro Vieira, responsável pelo pelouro da Protecção Civil, afirmou, no decurso da reunião da Assembleia Municipal, que nenhum elemento do executivo, liderado pela coligação Confiança (PS/BE/JPP/PDR/Nós, Cidadãos!), foi até agora acusado de corrupção e sublinhou que a autarquia “está disponível para prestar esclarecimentos”, mas apenas ao nível judicial.

O autarca respondia deste modo ao deputado municipal do PSD Bruno Macedo, que questionou o executivo, no período antes da ordem do dia, sobre a alegada ocultação da existência de um fungo na árvore que colapsou no dia 15 de agosto de 2017, no Largo da Fonte, na freguesia do Monte, matando 13 pessoas.

A notícia, divulgada pelo jornal JM no dia 15 de setembro, indicava que o técnico responsável pela peritagem solicitada pela autarquia, um professor universitário de Trás-os-Montes, terá ocultado a existência de um fungo que poderá ter contribuído para a queda da árvore.

“Tirou ou não a prova? Adulterou ou não a prova?”, questionou o social-democrata, considerando que a autarquia “está pouco interessada” no assunto, uma vez que mantém em funções o técnico, a quem adjudicou a peritagem por 50 mil euros.

A Câmara Municipal indicou, logo após a divulgação da notícia, que pediu “esclarecimentos” ao técnico, mas até ao momento não lhes foram fornecidos.

Entretanto, está em curso uma nova fase de peritagens no local onde caiu a árvore, que decorre até sábado (22 de setembro), a cargo de uma equipa composta por 12 peritos, em que se inclui o técnico em causa.

“O técnico continua a sua vidinha como se nada fosse, volta ao local e ninguém diz nada”, advertiu o deputado municipal Bruno Macedo, considerando que “este silêncio só existe porque em boca fechada não entra mosca”.

O vereador João Pedro Vieira manteve, no entanto, a posição de que o PSD está a “politizar o assunto do Monte” e desafiou o deputado a apresentar as queixas no Ministério Público, reforçando que a autarquia está disponível para “prestar todos os esclarecimentos” ao nível judicial.

Outras Notícias