Calado alerta para riscos de “facilitismo” no crédito

19 Fev 2018 / 19:29 H.

O vice-presidente do Governo Regional esteve presente na inauguração das instalações da DS Credit, uma empresa de aconselhamento de crédito.

“É para nós um enorme prazer ver a felicidade dos novos empresários, o que é um reflexo de que a economia da Madeira está muito bem”, afirmou Pedro Calado.

“No aconselhamento financeiro que vão dar, a famílias e empresas, façam um alargamento do âmbito da explicação e façam isso a muitos políticos”, pediu o governante, numa referência às declarações do primeiro-ministro sobre o défice da Madeira.

“Temos políticos em Portugal que têm um défice de entendimento sobre a dívida e sobre o crescimento da economia. Pelo menos não têm o mesmo entendimento que nós. Vêem uma região como a nossa a crescer, que trabalhado arduamente na redução da dívida, na sua consolidação e depois têm algumas afirmações que são despropositadas”, lamenta.

Calado abordou a principal actividade da empresa e começou por reconhecer que o crédito malparado reduziu, mas que, quer no país quer na Região, os níveis ainda são muito altos.

“Com os fundos comunitários houve muito facilitismo e depois, sobretudo nos últimos dez anos, as famílias começaram a pagara caro algumas decisões. Não sei se já vamos no caminho certo porque, depois do caminho difícil, não sei se aprendemos o que deveríamos ter aprendido”, afirma.

Pedro Calado critica a forma como algumas instituições financeiras promovem o crédito ao consumo e às empresas.

“As empresas e as famílias têm de ter muita atenção na forma como fazem uso do crédito. Façam uso do crédito para investimentos duradouros e não para consumo imediato. Contrair um empréstimo para ir de férias não é a melhor forma”, explica.

Na inauguração também fez uma intervenção o vice-presidente da CMF, Miguel Gouveia que referiu o crescimento da economia e a importância que tem para as famílias.

Tópicos

Outras Notícias