Apenas dois apostadores reclamaram o prémio da lotaria de Ano Novo na ‘Estrela da Sorte’

03 Jan 2018 / 16:11 H.

Cinco apostadores da Madeira entraram com o pé direito em 2018 depois de terem jogado na lotaria de Ano Novo e lhes ter saído 200 mil euros, mas até agora apenas dois foram reclamar o prémio na ‘Estrela da Sorte’, situada na Rua da Queimada de Cima.

“Tínhamos vários bilhetes e dois deles já foram reclamados na ‘Estrela da Sorte’. Agora estou à espera que as restantes pessoas venham reclamar os seus prémios ou cá ou na ‘Esfera’, pois tínhamos algumas fracções também a vender na outra loja”, disse Herculano Cunha.

O DIÁRIO esteve no estabelecimento e viu de perto a “alegria” do responsável da ‘Estrela da Sorte’ e ‘A Esfera’ que está “há pouco tempo” à frente dos dois espaços, dois e oito meses, respectivamente, e acredita que não poderia ter começado da melhor forma. “Estou a começar bem a entregar prémios e ainda espero entregar muitos mais”, realçou, reforçando que este “foi o prémio máximo” que deu.

A título de curiosidade, fez saber que foi ele quem vendeu o bilhete da lotaria de Ano Novo com o número 17320, mas quem deu a notícia “às senhoras” de que lhes “tinha saído o primeiro prémio” foi a colega que depois transmitiu que ambas ficaram “um pouco estupefactas”.

Herculano Cunha disse ainda que as ‘raspadinhas e o placard’ costumam dar muitos prémios e, por isso, estão “muito na moda”. Mas, até à data, o prémio da lotaria de Ano Novo “superou todos os outros”. Isto porque, no total, irá ser entregue 1 milhão de euros.

O responsável da ‘Estrela da Sorte e da ‘Esfera’ revelou, de igual forma, que as pessoas são cada vez mais adeptas do jogo que “dá o prémio na hora”, até porque não gostam de “esperar muito tempo” para receber o dinheiro.

Depois disto, Herculano Cunha referiu que os madeirenses irão procurar ainda mais fazer apostas naquele estabelecimento, pois sempre que sabem que alguma loja premiou um apostador acreditam que também elas poderão as ‘felizes contempladas’.

Tópicos

Outras Notícias