Agravamento do estado do mar na Madeira motiva alertas à população

12 Out 2018 / 11:22 H.

A Marinha e a Autoridade Marítima Nacional alertam para as prováveis consequências da previsão de agravamento do estado do mar na Região Autónoma da Madeira, a partir da madrugada de amanhã, 13 de Outubro. O alerta é dirigido a toda a comunidade marítima que se encontra no mar, bem como a toda a população em geral que frequente as zonas costeiras ao longo de toda a faixa litoral da Região.

O comunicado assinado por Paulo Jorge da Silva Ribeiro, Comandante da Zona Marítima da Madeira e Capitão do Porto do Funchal e do Porto do Porto Santo,salienta as actuais previsões do IPMA - Instituto Português do Mar e da Atmosfera, que apontam para a provável ocorrência de vento muito forte, inicialmente de su-sudoeste, e rodando para oeste e noroeste, com uma velocidade que poderá atingir os 100Km/h, e de agitação marítima forte dos quadrantes de sudoeste/oeste, rodando para norte/noroeste no final do período, que poderá atingir entre 6 e 8 metros, em toda a faixa do litoral das Ilhas da Madeira e do Porto Santo. Situação que, segundo a Marinha, terá especial incidência durante o fim de semana, dias 13 e 14 de Outubro, prevendo-se apemas uma melhoria durante o domingo, dia 14 de Outubro.

Desta forma, é recomendada à população em geral que não seja realizada a prática de passeios junto ao litoral, das costas das ilhas da Madeira e do Porto Santo. Quanto aos pescadores lúdicos de pesca à cana, aconselha-se que não seja realizada a actividade de pesca junto às arribas, principalmente durante a maior intensidade do vento e mar.

Caso exista absoluta necessidade de se deslocar até à orla costeira, deverá manter-se uma atitude vigilante e ter sempre presente que nestas condições extremas, o mar pode facilmente alcançar zonas aparentemente seguras.

À comunidade marítima recomenda-se a adopção de medidas de precaução, verificando, e se necessário reforçando, a amarração das embarcações quando atracadas, ou mesmo varando em lugar seguro as embarcações de pequena dimensão.

Para os pescadores e os amantes da náutica de recreio, que se encontrem em actividade no mar, a Marinha aconselha o regresso imediato ao porto de abrigo mais próximo.

É igualmente importante que mantenham um estado de vigilância permanente e o acompanhamento da evolução da situação meteorológica, e dos avisos à navegação e de previsão meteorológica radiodifundidos pelo Sub-Centro de Busca e Salvamento Marítimo do Funchal (MRSC Funchal) e pela Capitania do Porto do Funchal, relativos à previsão meteorológica do IPMA, bem como outras informações sobre as condições de acesso aos portos, não saindo para o mar até que as condições melhorem.

Os canais para as comunicações de emergência com o MRSC Funchal, bem como a linha de emergência telefónica (MRSC Funchal tlf. 291 213 112), os meios navais da Marinha atribuídos ao Comando da Zona Marítima da Madeira e os meios náuticos das Capitanias do Porto do Funchal e do Porto Santo, designadamente das Estações Salva-Vidas, encontram-se em permanente alerta e em prontidão para responder a pedidos de socorro no mar.

Perante a previsão de agravamento do estado do mar, a Madeira irá receber, a partir do final de hoje, 12 de Outubro, o N.R.P. ‘JOÃO ROBY’ que irá permanecer na Madeira com o objectivo de reforçar a capacidade de resposta a situações de busca e salvamento marítimo, apoiar os órgãos de protecção civil regionais em situações de calamidade ou catástrofes naturais e cooperar com outros departamentos do Estado com competências no mar.

Refira-se que o N.R.P. ‘JOÃO ROBY’, é comandado pelo Capitão-de-Fragata Rui Miguel Serrano da Paz, e tem uma guarnição de 77 militares (9 Oficiais, 15 Sargentos e 53 Praças).