27º Festival Nacional e Internacional de Folclore da Ponta do Sol arranca quinta-feira

21 Ago 2017 / 12:39 H.

O 27º Festival Nacional e Internacional de Folclore acontece já esta semana na vila da Ponta do Sol, integrando a abertura das ‘Festas do Concelho’. Um evento que ano após ano procura primar pela qualidade e, desta vez, alarga os dias de festa, passado de um para quatro dias de folclore.

Segundo o programa disponibilizado pela organização, a festa arranca no dia 24 de Agosto (quinta-feira) com a inauguração de uma exposição fotográfica. A partir das 17 horas, é possível apreciar as fotos que integram “A Cultura da Cana de Açúcar na Ponta do Sol”, uma exposição que poderá ser visitada até ao dia 24 de Setembro.

Mais tarde, pelas 21 horas desse mesmo dia, acontece o Espectáculo “Tradições de um Povo” com a actuação do Grupo de Espanha –‘Coros e Danças de Santomera – Murcia’ e do Grupo Folclórico da Universidade do Minho.

No dia 25 (Sexta Feira) a partir das 19 horas, haverá a decoração do Palco com o tema “A Cultura da Cana de Açúcar na Ponta do Sol” transformando o espaço num ambiente tipicamente rural com o ‘Trapiche’, o ‘Alambique’ e outras máquinas artesanais, objectos etnográficos e flores. A animação prossegue noite dentro no centro da vila.

Para o dia 26 (Sábado) está programado o Espectáculo do Festival Nacional e Internacional de Folclore, que arranca às 21 horas e contará com a presença de nove grupos oriundos de Espanha, Polónia, Holanda e de Portugal Continental através das regiões de Aveiro, Viseu e Guimarães. Em termos de trupos madeirenses, teremos os Grupos de Folclore de Santa Cruz e da Ponta do Sol.

O Folclore regressa depois à Ponta do Sol no dia 29, (terça feira), pelas 21 horas, com o 2º Espectáculo “Tradições de um Povo” que inclui as actuações do Grupo de Aveiro, do Grupo Folclórico da Casa do Povo de Arouca e de Guimarães.

Além dos três grupos convidados, haverá a colaboração dos Grupos do Porto Santo, da Casa do Povo de Gaula, da Casa Povo do Curral das Freiras e do Grupo Etnográfico da Boa Nova.

Ao longo da História do Festiva, que conta já com 27 anos, já passaram pelos palcos da Ponta do Sol cerca de 210 grupos e 8000 artistas, desde tocadores, cantadores e bailadores dos Grupos de Folclore, maioritariamente jovens que vêm das diferentes partes do Mundo e das Comunidades de Emigrantes.

Outras Notícias