Professores em luta!

15 Mai 2018 / 02:00 H.

    Infelizmente continua o autismo e falta de bom senso político e humano do atual Secretário da Educação que com explicações cada vez mais elaboradas em discurso mas totalmente vazias em conteúdo leva a pensar se realmente acha que os professores da Madeira possuem falta de inteligência. Foi um ano em que recusou-se a ouvir toda ou qualquer proposta relevante dos sindicatos, em que o termo negociação foi reduzido simplesmente à imposição de medidas altamente lesivas para todos os professores. E isto sim, é um grande mérito do Dr. Jorge Carvalho, ter conseguido algo que costuma ser muito difícil. Unir todos os sindicatos e todas as categorias de professores numa luta comum não é uma proeza ao alcance de qualquer um. E fazer isto num ano anterior a eleições é duma coragem de louvar. No próximo sábado à tarde, dia 19 de Maio, adivinha-se uma das maiores manifestações de sempre de professores na Madeira, e o Sr. Secretário parece preocupado com a mesma, v isto que até um e-mail foi enviado às direções da escola com instruções para se dificultar ou mesmo impedir a divulgação da manifestação no recinto escolar, algo absolutamente inédito até agora e nunca ousado pelo seus anteriores colegas. Porquê tem medo desta manifestação, Sr. Secretário? Tem medo que os seus colegas de governo e o seu presidente comecem a achar que realmente algo vai muito mal no rumo que traçou para a Educação e no diploma que inventou para o próximo ano? Que se calhar arrisca-se a ser o principal carrasco do PSD nas próximas eleições? Colegas, chegou o momento de mostramos a nossa força. Todos temos motivos para estarmos presentes na manifestação. Aos professores de quadro, especialmente os de zona pedagógica, o que vem aí é muito mau, uma zona única, possibilidade de dar aulas em várias escolas diferentes, possibilidade de ir para uma reserva de recrutamento a que se seguirão os horários zero e o despedimento. Até lá, serão p au para toda a obra e um motivo para despedir os colegas contratados. Um total desrespeito pelos muitos anos de serviço dados à educação na ilha. Aos colegas contratados, o que vem aí é muito pior. Serão os únicos professores do território nacional a não vincular após três anos consecutivos, tratados como portugueses de segunda e com um muito provável corte de vínculo para evitar que atinjam os já imorais 5 anos consecutivos exigidos pelo Sr. Secretário. E isto apesar de na sua esmagadora maioria serem professores com muito mais do que 5 anos dados ao ensino na Madeira, vão continuar em situação precária em clara injustiça em relação aos colegas do continente e dos Açores. Será isto sequer legal? No dia 19 de maio, tenho esperança que vamos mostrar ao Sr. Presidente do Governo que somos uma voz a ser ouvida, que não nos resignamos, que escolheu a pessoa errada para decidir os nossos destinos, uma pessoa que indispôs toda a gente contra ele, que não sabe negociar , não pode continuar à frente da Educação e que é preciso voltar a rever e corrigir o que está muito mal neste diploma. Apelo também a todos os partidos políticos que possam aparecer na manifestação para demonstrar apoio e nos ouvir. A vossa presença mostraria a importância de se respeitar aqueles que dão muito de si para educar as novas gerações. Somos todos necessários para uma educação melhor, para uma Madeira melhor. Não somos descartáveis. Dia 19 de Maio, eu estarei lá! E tu?

    Carla Santos