E se falarmos a sério sobre a hemodiálise?

14 Nov 2017 / 02:00 H.

    Tendo em conta os grandes problemas na área da saúde na Madeira, achei interessante, e acima de tudo positivo, após ter sido publicada a minha carta do leitor e de terem havido outras denúncias, o Governo Regional abrir um inquérito à clínica Nephrocare, de forma a verificar se há irregularidades, assim como nos serviços do hospital.

    Seria importante, no entanto, que este procedimento, fosse alargado igualmente a outras áreas dentro do nosso sistema de saúde.

    Relativamente a uma carta vinda a público, assinada pelo Dr. José Alves Teixeira, na qual este afirma que há dois anos a esta parte têm vindo a ser lançadas notícias falsas e caluniosas, e alerto que nessa altura, o novo Governo Regional prometeu-nos pôr ordem nos lobbies, tendo aberto um concurso na área da saúde, penso eu com essa intenção, mas que de bizarra forma foi anulado. Não nos quis elucidar nesta matéria Sr. Dr.?

    Num país democrático, as pessoas podem colocar questões e dúvidas pertinentes que digam respeito ao bem estar das populações, pelo que o inquérito do Governo é mais do que pertinente, digo, imperativo para verificar essas questões vindas a público.

    Um dos maiores problemas na saúde é que, por vezes, ou talvez quem sabe, muitas vezes, o mal está no “médico-empresário” que só quer faturar. Será o seu caso Sr. Dr.?

    Os custos que o Governo tem com a saúde na Madeira são mais elevados do que no continente. Gastamos mais, e por vezes desnecessariamente em algumas valências , mas infelizmente o nosso governo reclama constantemente da falta de verbas e apoios para a saúde. Não existe aqui alguma incoerência?

    Não posso, também, deixar passar despercebido que os profissionais do serviço do Sesaram venham, nesta mesma secção do nosso matutino, lamentar uma situação que não foi colocada no meu artigo de opinião, mas venho sim, apelar, como o tenho feito, uma verdadeira análise e consequente averiguação de situações referentes a uma clínica e a um serviço prestado. Bem sei que muitos médicos e parte dos enfermeiros trabalham em ambos os sítios (razão para esta reação?) ....realmente só na saúde é que acontece esta promiscuidade.

    Para terminar, parece que algumas pessoas ficaram incomodadas com a abertura desta investigação e tiveram de mandar um dos seus funcionários e fiel defensor, encher meia página das cartas do leitor com palha (francamente, foi gastar tinta) com o objetivo de mandar areia para a cara do povo.

    Espero que o DIAP e o MP averiguem se o inquérito está a ser bem feito e se tem credibilidade. Esperemos que sejam apuradas as devidas responsabilidades!

    Não me calarei e continuarei disposto a alertar para situações que afetem a minha população, pois é meu dever como cidadão e residente desta bela ilha.

    É, por fim, importante registar e refletir sobre esta dupla reação descabida (muito tensa e estranha, diga-se de passagem) de alguns profissionais de saúde...

    Anastácio Sousa

    Outras Notícias