Desculpas ou fingimentos?

10 Jan 2017 / 02:00 H.

    O ex-presidente do Instituto das Florestas e Conservação da Natureza foi à televisão dizer que foi posto a andar do Governo por não ser filiado no PSD. Não tenho nada a ver com isso pois sou da banda política oposta, mas esta distância partidária ajuda-me a perceber que estou perante uma história mal contada. Por essa ordem de ideias, os secretários regionais Eduardo Jesus e Susana Prada, que me garantem (ainda) não serem filiados, o mesmo acontecendo com vários directores regionais, também já lá não estavam e pelo que sei até ontem não tinham sido demitidos. Portanto, convém que haja alguma honestidade intelectual para contar o que realmente o que se passou para que não nos passem outra vez o trapo nas ventas. O que queremos saber é o que motivou a nomeação e a dispensa da pessoa em questão. Foi a filiação ou a competência? Se foi a cor da camisola, estamo mal servidos. Se foi o mérito, porventura não comprovado, é outra novela. De Miguel Sequeira sempre ouvi falar como alguém que sabia o que fazia. Se isso não chegou para ficar, esclareçam-me.

    Maria Vieira

    Outras Notícias