Cumpra-se o Tratado

14 Set 2017 / 02:00 H.

    A estratégia militar da Coreia do Norte, também é uma tentativa para que não seja considerada um país pária. A sua situação social é difícil, pelo resultado da seca.

    Não interessa à Rússia e China endurecerem em demasia posições contra aquele país, porque é uma zona-tampão contra a influência dos EUA. Donald Trump ameaça com «fúria e fogo»(!)

    Uma guerra nuclear estará em marcha? A posição errática, insana e imprevisível do líder dos EUA, não é boa conselheira para a resolução do conflito e está a ser aproveitada por King Jong-un para lançar misseis. O Direito Internacional está ameaçado. O Tratado de Não Proliferação Nuclear - tem de ser uma realidade e estender-se a Israel, Irão e outros. O desarmamento nuclear é sinal de paz! A guerra é inútil militar e politicamente, excepto para o lucrativo negócio de armas e a Coreia do Sul já gasta milhões e milhões na compra de armas ultra sofisticadas, aos EUA. O Japão, com uma Constituição pacifista, prepara a corrida ao armamento, transformando-se numa potência militar. A península da Coreia é a maior área do Planeta militarizada, com 1 milhão de tropas em movimento. Se a guerra da Coreia em 1954 matou 3 milhões de pessoas,

    agora este número registar-se-à, caso ecloda a guerra, nos primeiros dias!, advertem observadores militares.

    As recentes sanções, aprovadas pelo Conselho de Segurança da ONU, contra a Coreia do Norte, são as mais duras de sempre. Serão dissuasoras?

    Este clima de guerra não augura progresso e segurança.

    Vítor Colaço Santos

    Outras Notícias