Cada macaco no seu galho

07 Out 2017 / 02:00 H.

    No passado domingo, a deslocação dos eleitores às urnas para exercer um dever cívico foi suficiente para transformar as certezas absolutas de alguns candidatos em meras expectativas frustradas. A maioria absoluta atribuída à Coligação Confiança puxou o tapete às convicções dos restantes candidatos que, um par de dias antes, anunciavam que a vitória estava no papo.

    Os eleitores trocaram-lhes as voltas e colocaram cada macaco no seu galho. Quem esteve atento aos sinais e soube interpretá-los correctamente sabia que o Presidente da CMF é um homem de afectos, tal como o Presidente da República, Professor Marcelo Rebelo de Sousa e que apenas por essa característica que o distingue, já levava vantagem em relação aos candidatos que em vez de uma política de proximidade, optaram pela maledicência, a campanha mais suja de que há memória. O não saber perder deu origem a barbaridades do género: Cafôfo foi reeleito Presidente da CMF mas é um ditador e os eleitores são uns imbecis. Se o Cafôfo é supostamente um ditador e foi reeleito Presidente da CMF, as más línguas são geniais.

    Dou os meus Parabéns ao Professor Paulo Cafôfo pela postura que manteve ao longo do seu mandato, apesar dos inúmeros contratempos, pois demonstrou ter capacidade de filtrar apenas o que acrescenta e não entrou em jogadas manipuladoras deixando os ataques passarem ao lado, táctica que domina na perfeição, o que demonstra uma inteligência emocional ao alcance de poucos, pois quanto mais forte é a armadura mais frágil é o ser que a más línguas habita.

    Quanto à sra. candidata Dra. Rubina Leal, deu um tiro no pé logo de início ao apostar no photoshop dos cartazes afixados, descaracterizando completamente a sua imagem. Em relação ao Sr. Presidente do Governo Regional, a crispação do Dr. Miguel Albuquerque relativamente ao Presidente da CMF salta a olhos vistos. Recomendo que Sua Exa. medite sobre a sua postura e que se digne a alterar determinado tipo de comportamentos, lembrando sempre que os actos ficam com quem os pratica.

    Por fim, dou os meus Parabéns ao DN Madeira pela excelente edição do dia posterior às eleições, pois imagino que não tenha sido pêra doce recolher tanta informação pormenorizada, em tão curto espaço de tempo. É um bico-de-obra!

    Cíntia Fernandes

    Outras Notícias