Viagem de finalistas a Porto Santo

18 Jun 2017 / 20:21 H.

    Venho partilhar um tema com todos os encarregados de educação do 4.º ano de escolaridade que frequentam a escola da Nazaré no ano letivo 2016/2017. Realizaram uma viagem de finalistas a Porto Santo que obedecia a um programa previamente estabelecido e que nem metade foi cumprido. Chegaram por volta das 10 horas da manhã, um autocarro esperava todo o grupo e do cais foram diretamente para a praia. Ficaram todo o dia ao sol e a banharem-se, não compareceram nos outros dois locais que tinham marcado, onde pessoas aguardavam o respetivo grupo e ficaram de forma negligente ao sol com crianças de 10 anos de idade. Esqueceram-se de levar e de deitar protetor solar. Chegados ao Funchal pelas 21 horas houve miúdos que chegaram como saíram da praia, queixavam-se das queimaduras do sol, entre os quais o meu filho, que teve que ser visto por uma conceituada dermatologista da região e realizar imediatamente tratamento.

    Lamento profundamente esta atitude da escola, que muito entristeceu os encarregados de educação e que coloca em causa o profissionalismo e a responsabilidade de todo o corpo docente da Escola da Nazaré.

    O almoço nesse dia foram duas fatias de pizza com batata frita e um sumo?

    Também não poderei deixar de falar do que vejo da minha casa, da pouca vergonha que sempre existiu na escola e é verificar grupos de professores em todos os anos letivos sistematicamente nos recreios, a conversar com os outros docentes e os alunos a deambularem de um lado para o outro e de uma forma anárquica.

    Nunca vi tantos professores nos recreios como em 2016/2017...

    Superou todos os recordes.

    As salas estão em obras?

    Como será em 2017/2018?

    Leitora identificada