Uma mentira... será sempre uma mentira!

18 Jun 2017 / 20:20 H.

    A propósito da celebração do dia da freguesia de Santo António da Serra, uma vez mais o senhor Ricardo Franco aproveitou essa oportunidade para se vitimizar e justificar a sua incompetência, por causa do PSD.

    Utilizando a velha tática dos manos Martins, repete incansavelmente uma mentira, na tentativa de que a mesma se torne verdade.

    “Reduziu a dívida em 70%, passando dos 27,5 para 8,5 milhões de euros, neste momento.”

    Alguém, no seu perfeito juízo acredita tal ser possível? Como é que, com uma receita anual de 10 milhões de euros e custos fixos de 8 milhões anuais, consegue em apenas 3 anos pagar 19 milhões de euros?

    Ricardo Franco mente, e todos sabemos que, face à sua incompetência para o exercício das funções de presidente da Câmara Municipal de Machico, continuará a mentir.

    Afirma igualmente estarem agora os cofres do município com “folga orçamental”. Não esquecendo os 124 mil euros contratualizados no início do mandato com uma sociedade de advogados, que ainda ninguém percebeu ou conheceu algum resultado positivo para o município, são agora as obras do regime socialista, em pracetas e rotundas, para promoção do seu candidato à freguesia do Caniçal.

    Não criticamos arte, mas gastar 30.500 euros naquela obra (12.200 € para o escultor e 18.300€ para o empreiteiro) é claramente uma desonestidade para com a população da freguesia de Santo António da Serra.

    Por acaso sabe a população daquela freguesia que as transferências anuais do município para a junta de freguesia rondam apenas os 6.000 € anuais?

    Agora se compreende o alcance da expressão “folga orçamental”. Serve para promover amigos, candidatos socialistas, empreiteiros do regime, etc..., mas para ajudar àqueles que estão mais próximos da população ficam-se por migalhas.

    A escultura do lenhador/serrador é manifestamente um símbolo da identificação da população da freguesia, mas existem também artistas da freguesia que poderiam fazer idêntico trabalho e certamente por um preço mais adequado.

    Já a verba gasta com o empreiteiro, 18.300 euros, inferior a 3 anos de transferências do município para a junta de freguesia, é perfeitamente desapropriada. Classificamo-la de obscena e exagerada. Um simples pedestal em betão com 1 metro de altura e pelo preço de 100 euros daria a mesma dignidade ao simbolismo da efeméride.

    Ricardo Franco mente e voltará a mentir, mas o PSD Machico estará atento e não irá permitir que a sua incompetência e os seus devaneios passem impunes sem o julgamento da população de Machico.

    Élvio Encarnação