Burla na internet

18 Nov 2010 / 03:00 H.

    Carlos Gomes

    Queria apenas relatar um caso de burla que sucedeu comigo e de forma reduzida para que todos os que lerem esta carta, possam identificar de seguida este tipo de burla. Em meados de Outubro pesquisava sobre instituições de crédito para um pedido de 2000€. na pesquisa, encontrei uma suposta Empresa de nome EXTRA CONSUMO. Entrei no site e coloquei os dados que pediam, entretanto de forma muito profissional, fui contactado via telemóvel por uma Senhora, a pedir os dados pessoais : BI, NIF, RECIBOS, etc. Enviei por email e logo de seguida recebi um telefonema a dizer que o meu crédito foi aprovado, que pagaria 37,50€ por mês durante 7 anos, pelo que pedi para ser no máximo 2 anos, sendo logo recusado, e apresentaram como solução amortizar em prestações para reduzir a divida. Enfim, concordei, e logo de seguida foi pedido para transferir 108,50€ referente a despesas de crédito, e sem a transferência, não havia hipótese de o crédito avançar. Ainda pensei durante 3 dia, mas lá aceitei, e fiz a transferência. Recebo dias depois em casa uma carta a dizer que afinal não aprovam nem reprovam qualquer crédito; que não são financeira, mas apenas estudam os casos e detectam a possibilidade de viabilizar um crédito, e uma folha, feita em word, muito mal feita, aliás, dos 108,50€ que paguei, e que não serve como factura. Deram o telefone de linha de apoio, email, etc, o problema é que agora ninguém atende esse número, nem repondem aos emails. No site está explícito que são uma Empresa de Consultoria Financeira, mas o certo é que ligaram a dizer que estava APROVADO, e tudo certinho..
    Resumindo: Actuam de forma simples (telemóvel ), são muito atentos e cordiais (no inicio), mencionam que os 108,50€ é um custo simbólico para toda a pesquisa que fazem ( concordo ), após o pagamento desaparecem!

    Eu também NUNCA pensei que estas situações fossem acontecer a mim, mas quando a necessidade fala mais alto, caimos até numa situação tão estúpida quanto esta.
    Já apresentei queixa na PJ do Funchal, e agora divulgarei nas TV Nacionais. 
    Relembro que na Internet num site de nome QUEIXAS.NET, existem 61 reclamações como a minha, com o mesmo teor e a mesma forma de trabalhar. de 108€ em 108€, façam a conta!

    Outras Notícias