O jogo das cadeiras

22 Jul 2018 / 00:24 H.

E quando todos pensavam que o PSD-Madeira iria ‘massacrar’ politicamente o juízo dos socialistas madeirenses usando o trunfo do voto ‘rosa’, na Assembleia da República, contra as alterações ao modelo de subsídio de mobilidade sugeridas e aprovadas por unanimidade na Assembleia Legislativa Regional, eis que Emanuel Câmara se senta numa cadeira enquanto Miguel Albuquerque discursa... e puff!!!!!!!

Num ápice, o foco público desvia-se de uma questão que é essencial na vida de todos nós madeirenses e volta-se para o episódio - um ‘fait divers’ - envolvendo uma cadeira e que ocorreu na Feira do Gado no Porto Moniz.

Fica claro, há já algum tempo, é que a oposição na Madeira tem tido uma grande ‘ajuda’ das brigadas da indignação (laranja e de outras tonalidades e tamanhos) nas redes sociais, sobretudo devido à incoerência e falta de perspicácia (política) que fazem com que os adversários se tornem o foco das atenções. Além disso há teimosia. E isto não é um sintoma da tal ‘silly season’. É apenas ‘silly’. Mas eles lá sabem.

Até porque, pelos vistos, Emanuel Câmara cumpriu o tal protocolo, conforme noticiou o DIÁRIO.

Curiosamente, quem o afiança é um próprio elemento do PSD, Nuno Miguel Henriques, um especialista em Imagem e Protocolo, conselheiro nacional do partido, que foi atacado por sociais-democratas que não sabiam quem ele era, conforme também noticiou o DIÁRIO, já que o famoso protocolo continuou a gerar controvérsia.

O que se percebe é que há cada vez mais gente preocupada com as cadeiras... do poder. As dos outros e as pseudo-suas. E ao contrário do que foi expresso por muitos, que acham que estar de pé é que é, o objectivo é outro: tal como o jogo da dança das cadeiras, em que à medida que a música vai tocando e parando, e voltando a tocar e a parar, e o número de assentos vai diminuindo em relação aos participantes, há um receio que cresce entre as tribos políticas e económicas. Ou seja, quem não se conseguir sentar, leia-se ganhar o poder no próximo ano, será eliminado...

Esta é uma das leituras possíveis do Cartoon da Análise da Semana, da autoria de Eder Luis, que poderá ler na edição em papel do DIÁRIO deste domingo.

Texto JFP

Outras Notícias