Zidane indignado por se falar em roubo

Madrid /
15 Abr 2018 / 02:00 H.

O treinador do Real Madrid, Zinedine Zidane, elogiou ontem o Bayern Munique, adversário dos ‘merengues’ nas meias-finais da Liga dos Campeões de futebol, e assumiu-se indignado por ouvir falar em roubo no jogo com a Juventus.

“Estão melhores do que no ano passado e estão a mostrar isso a cada dia que passa. São muito sólidos, é uma equipa que não sofre muitos golos, que tem um jogo muito bom, está numa boa dinâmica de resultados e é um grande clube, que está sempre nas grandes decisões”, referiu Zidane, em conferência de imprensa de antevisão ao jogo da Liga espanhola onde o Real defronta o Málaga.

O treinador francês recusou encarar o embate das meias-finais como uma possível vingança dos bávaros, pelas duas eliminações consecutivas frente aos madridistas, reiterando a inexistência de um favorito, apesar de assumir uma ligeira vantagem por jogar a segunda mão em casa, em 1 de Maio, depois do encontro na Alemanha, em 25 de abril.

Questionado sobre a segunda mão dos quartos de final da ‘Champions’, frente à Juventus, e na qual o Real Madrid só assegurou a passagem às ‘meias’ com uma grande penalidade, convertida por Cristiano Ronaldo, nos descontos, Zidane revelou o seu incómodo.

“Cada um pode opinar se é penálti ou não, eu não vou discutir, mas estou indignado quando se fala de roubo. O que estamos a fazer incomoda muita gente e isso não podemos mudar. Vou defender os meus, que fizeram um grande jogo e, sem dúvida, mereciam passar”, frisou.

Para Zidane, as opiniões sobre a sua equipa, quanto à vitória em Turim, por 3-0, e à derrota caseira frente aos italianos, por 3-1, não deve ser tão volátil.

“Não podemos passar da melhor equipa para uma equipa que roubou. Isso são extremos e eu nunca sou assim, estou sempre a pensar que, no computo geral, estivemos bem, merecemos ganhar e que o que se disse não é verdade”, sublinhou.

O Real Madrid, quarto classificado na Liga espanhola, vai visitar o Málaga, 20.º e último, hoje, em jogo da 32.ª jornada do campeonato e onde o madeirense não deverá ser utilizado continuando assim o seu plano de ‘poupança’ em termos físicos.