Zainadine já deve jogar em Paços de Ferreira

o moçambicano terá propostas de espanha e de França para sair, diz o empresário

10 Jan 2018 / 02:00 H.

A saga de Zainadine Júnior pode estar a chegar ao fim. Carlos Pereira mostra-se seguro que o central internacional por Moçambique já pode voltar a jogar neste sábado, quando o Marítimo se deslocar a Paços de Ferreira. Este o entendimento da SAD maritimista, mas sem certeza segura que tal possa acontecer.

De facto, terminado o contrato com o Tiajin Teda a 31 de Dezembro, o jogador ficou livre para assinar por quem quisesse. Assinou pelo Marítimo, clube que representara durante um ano a titulo de empréstimo pelo clube chinês, a 1 de Janeiro de 2018 um contrato válido para as próximas duas temporadas e meia.

Contudo, para que o contrato seja considerado válido, o Tiajin Teda tem que accionar o chamado TMS, sistema implementado pela FIFA nas transferências internacionais, tal como já ontem foi noticiado pelo nosso jornal. O que o clube chinês ainda não o fez por razões desconhecidas.

Com isto, Zainadine ficou privado de dar o seu concurso ao Marítimo nos dois primeiros jogos do ano para a I Liga portuguesa. E o Marítimo ficou privado de um dos seus melhores jogadores nestes dois jogos, em que perdeu, curiosamente.

Contudo, de acordo com o regulamentado, o Tiajin Teda tem um prazo para accionar o TMS, e, desta forma, informar que Zainadine não tem mais qualquer vinculo com este clube. Nessa altura é entendido que a Federação Portuguesa de Futebol pode emitir um certificado internacional provisório que habilita, desde logo, Zainadine a jogar pelo Marítimo, em Paços de Ferreira. Essa a esperança do Marítimo.

Empresário fala em propostas

Entretanto, pese embora Zainadine tenha rubricado um contrato com o Marítimo válido para as próximas duas temporadas e meia, isso não invalida que o central moçambicano não possa já sair neste mês de Janeiro.

Quem o referiu, em entrevista concedida ao programa Infodesporto, na Antena 1 Madeira, foi o empresário do jogador. Zuneid Sidat revelou ter o jogador propostas de Espanha e de França, mas que cabe ao Marítimo decidir se aceita ou não essas mesmas propostas. “Tenho dito aos interessados no Zainadine que devem primeiro falar com o presidente e só depois comigo”, sublinhou o empresário que assegurou que só sai se o negócio for bom para todas as partes. “O Zainadine está muito bem na Madeira”, disse.

Carlos Pereira, ao DIÁRIO, não confirmou ter recebido qualquer proposta formal para Zainadine, mas revelou já terem existido abordagens nesse sentido.