Voltar a ganhar mas sem tanta ‘Piedade’

ricardo chéu diz que ainda não deverá ter 18 jogadores disponíveis

13 Jan 2018 / 02:00 H.

O União recebe amanhã (16 horas) o Sp. Braga B no arranque da segunda volta da II Liga.

“Sabemos que vamos enfrentar uma equipa recheada de bons talentos, uma equipa muito irreverente, que tem vindo a manter nos últimos anos uma ideia muito vincada daquilo que é o modelo de jogo, que vem com ambição de nos ganhar. Temos, por isso, de estar atentos e fazer da nossa casa um factor muito importante, que tem de ser tido muito em conta”, disse o novo treinador da turma azul-e-amarela, ontem, em conferência de Imprensa de antevisão da partida de amanhã, sem problemas em admitir que o embate com os arsenalistas vale mais do que três pontos, porque poderá marcar a diferença para uma segunda fase do campeonato ascendente.

“Ganhar será importante para entrarmos em posições mais condizentes com valor do plantel e com a nossa força, união e dedicação de sermos cada vez mais fortes”, realçou.

Adiantando que não deverá ter ainda uma convocatória com 18 jogadores, Ricardo Chéu sublinhou, ainda assim, que terá “mais opções” e, como tal, o União terá de ser diferente daquele que actuou na última jornada.

“Teremos de ser mais equipa, assumir a responsabilidade do jogo, ter posse de bola e criar muitas oportunidades. Queremos vencer o Braga mas com uma imagem completamente diferente daquilo que foi o jogo com o Cova da Piedade”, desejou o técnico, que ainda não vai poder contar com os últimos reforços de Inverno - Rudy, Raví Paschoa, Bruno Morais e Miguel Lourenço -, nem com os lesionados Mica Silva e Danilo Dias.

Sobre a eventual entrada de mais reforços, Ricardo Chéu não escondeu que precisa de mais ‘armas’ para o ataque. “Há um sector em que a competitividade é curta, percebermos que de um momento para o outro poderemos ter de andar com adaptações e isso não queremos. Queremos, sim, um jogador que possa desempenhar várias posições e que tenha capacidade de polivalência. Já encontramos um, já falámos com ele mas será difícil contratá-lo”, revelou o jovem técnico, que se referia, a propósito, de Tiago Almeida, internacional cabo-verdiano, que actua sobre o lado direito, como defesa ou extremo, que está livre depois de se ter desvinculado dos os romenos do CSMS Iasi, tal como o DIÁRIO anunciou. f.s.