Vitória tranquila que vale liderança

Porto /
22 Dez 2017 / 02:00 H.

O FC Porto venceu ontem o Rio Ave, por 3-0, em partida em atraso da primeira jornada do grupo D da Taça da Liga, que permitiu aos ‘dragões’ assumirem a liderança do grupo, em igualdade pontual com o Leixões.

Com este resultado, o FC Porto mantém-se na luta pelo apuramento à próxima fase, somando, agora, os mesmos 4 pontos que os ‘vizinhos’ do Leixões, e tendo de defrontar, na última jornada, o Paços de Ferreira.

Aproveitando as rotinas adquiridas, os vila-condenses até entraram na partida a querem impor o seu futebol, que privilegiava a posse de bola, chegando mesmo criar o primeiro sinal de perigo, num remate de Francisco Geraldes, desviado oportunamente pela defensiva portista. No entanto, essa estratégia viria a ruir, ainda antes do quarto de hora, quando o FC Porto chegou à vantagem, por Soares.

O tento redobrou a confiança dos ‘dragões’, que acabaram por assumir, na totalidade, a iniciativa do encontro, fazendo, nesta fase evidenciar a velocidade de Marega. Depois de desperdiçar duas soberanas oportunidades para ampliar vantagem, o maliano acabou, à terceira, por mostrar eficácia, aproveitando um passe Brahimi que ‘rasgou’ toda defesa do Rio Ave, e, sem oposição, fez o 2-0, aos 21 minutos.

O período de descanso não conseguiu quebrar o fôlego dos locais, que regressaram para o segundo tempo com maior ritmo que o adversário, criando imediatos calafrios para os vila-condenses, sobretudo numa perdida de Soares.

O Rio Ave ainda conseguiu refrear os ímpetos contrários, e, a espaços, equilibrar o desafio, conseguindo aos 52 e 57 minutos, por Yuri Ribeiro e João Novais, testar Casillas.

Mas, com o avançar do cronómetro, o futebol praticado por ambos foi perdendo intensidade, com os ‘dragões’ a parecerem seguros com a vantagem, e o Rio Ave sem argumentos para a conseguir beliscar.

A emoção só regressou na fase final, e já depois do portista Danilo ter sido expulso, por acumulação de amarelos, aos 80, deixando a equipa a jogar os últimos minutos com 10.

O Rio Ave não conseguiu aproveitar esse facto, e já em cima do minuto 90 acabou por sofrer o terceiro, de grande penalidade, depois de uma falta de Pelé sobre Aboubakar.