Vitória só surgiu

benfica teve mais oportunidades de golo e acabou por justificar o triunfo

02 Dez 2016 / 02:00 H.

Num jogo equilibrado, o Benfica teve sempre mais oportunidades de golo, mas o Nacional também criou perigo. Mas o que decidiu foi um só golo, que surgiu na ponta final com um remate cruzado colocado, sem hipóteses de defesa.

Na primeira parte, o primeiro grande rematou pertenceu a Filipe Soares, que disparou ao lado do poste (15). Volvidos três minutos o Benfica voltou a criar e perigo, quando na esquerda Diogo Pinto surgiu a rematar rente à barra.

Depois foi Tiago Dias em plena grande área a rematou para uma defesa difícil de Rui Encarnação (25’). O Nacional só surgiu com algum perigo junto à área contrária já perto do intervalo, mas Jordan atirou por cima.

Na segunda parte o jogo ganhou mais emoção e mais emotividade pela velocidade e dinâmica imposta. Aos 47, Diogo Pinto falhou o remate de cabeça e na recarga Filipe Soares atirou para uma grande defesa do Rui Encarnação. Na resposta e após uma descida pela direita, Rui Neto desperdiçou a melhor oportunidade do Nacional até então.

Aos 52 minutos após uma perda de bola a meio campo o Benfica desceu através de Sani, que centrou para Vinicius que de cabeça rematou à barra. Já aos 62, David Tavares aproveitou o adiantamento do guarda-redes e atirou de longe mas a bola a saiu ao lado.

Depois, aos 79, na cobrança de um livre Diogo Pinto rematou para a defesa da tarde. E aos 82, após uma jogada na área David Tavares evitou a marcação e rematou cruzado para o único golo da partida.

A terminar, numa jogada rápida Camões surgiu desmarcado mas falhou o golo do empate, atirando rente ao poste.

Outras Notícias