Ter o pássaro na mão...

Portugal esteve por duas vezes em vantagem mas acabou por ver o México empatar

19 Jun 2017 / 02:00 H.

A selecção portuguesa de futebol estreou-se ontem na Taça das Confederações com um empate perante o México (2-2), num jogo do Grupo A em que deixou fugir a vitória já nos descontos e que ficou marcado pelo vídeo-árbitro.

Na Arena Kazan, um golo de Moreno, aos 90+1 minutos, impediu o triunfo de Portugal, que pouco antes, aos 86, tinha chegado à vantagem por Cédric Soares, que fez o seu primeiro golo com a camisola da selecção nacional em 20 partidas.

Na primeira parte, Ricardo Quaresma tinha inaugurado o marcador, aos 34 minutos, mas Javier Hernández, mais conhecido por Chicharito, refez a igualdade já perto do intervalo, aos 42.

O jogo ficou marcado pelo vídeo-árbitro que, aos 21 minutos anulou, e bem, um golo a Portugal, por fora de jogo de Pepe, mas que ficou ‘esquecido’ após o tento de Moreno.

O golo de Cédric, que não levantou qualquer dúvida, também foi avaliado pela ‘outra’ equipa de arbitragem, o mesmo não acontecendo com o segundo do México, o que levou à revolta de alguns jogadores lusos, incluindo Cristiano Ronaldo, que protestaram com força junto do principal juiz da partida.

O resultado acaba por ser justo, visto que Portugal esteve bastante apático em muitas fases do jogo, vivendo sobretudo do brilhantismo e da criatividade de Ronaldo, que somou a sua 140.ª internacionalização.

O México iniciou o jogo colocando muita pressão sobre os jogadores portugueses, que nos primeiros 15 minutos tiveram muitas dificuldades em segurar a bola.

Apesar da ansiedade, Portugal pensou ter chegado à vantagem aos 21 minutos, por Nani, mas o vídeo-árbitro descortinou um fora de jogo de Pepe no início do lance.

Mesmo assim, Portugal ‘ganhou vida’ e pegou finalmente na partida, com Quaresma primeiro e depois Cédric a obrigarem à intervenção do guarda-redes mexicano.

Pouco depois, Ochoa ainda impediu um autogolo de Salcedo, com uma fantástica defesa, mas nada pode fazer aos 34 minutos, quando Quaresma fez o primeiro de Portugal.

Outra vez erro Salcedo, que deixou fugir Ronaldo, acabando o avançado por servir o número 20 da seleção com um passe soberbo. Quaresma ainda deitou o guardião rival, antes de empurrar a bola para as redes.

A equipa de Fernando Santos podia e devia ter ido para o intervalo em vantagem, mas um erro de Raphael Guerreiro acabou por abrir as portas do empate ao México, aos 42 minutos, com um erro que permitiu a Vela assistir Chicharito para o golo do empate.

Na segunda parte, o jogo caiu numa toada morna, com as duas equipas a baixarem bastante as suas linhas e a arriscarem pouco.

Já com Gelson Martins, Adrien e André Silva em campo Portugal voltou à carga. Contudo seria Cédric, que aproveitou um corte incompleto da defensiva mexicana e atirou à baliza, acabando a bola por ressaltar num jogador adversário, não dando hipóteses de defesa a Ochoa.

Com o México na frente à procura de fugir à derrota, Gelson esteve perto do terceiro, num lance de contra-ataque, mas a seleção nacional acabou por não saber gerir a vantagem.

Na sequência de um canto, aos 90+1 minutos, Moreno antecipou-se a Fonte e, de cabeça, colocou a bola dentro da baliza de Patrício, que não teve reacção.

Outras Notícias