Sonho profissional

Guilherme Marques vai passar a treinar no Beloura Tennis Academy, em Sintra, a partir de Junho

07 Fev 2018 / 02:00 H.

O madeirense Guilherme Marques é já uma certeza do ténis nacional, apesar das precárias condições de trabalho existentes no Funchal, onde não há infra-estruturas desportivas condignas.

A comprová-lo, neste último fim-de-semana celebrou a vitória no Torneio ‘Fair Play’, no escalão de sub-18, organizado pela Academia de Ténis Fabril, no Barreiro. Teve, portanto, um início de ano triunfal, que promete a conquista de muitos mais feitos.

“Os meus objectivos para este ano são bastante desafiantes e passam pela conquista do primeiro ponto no ranking mundial, por isso foi bastante bom começar o ano com uma vitória, apesar das condições de treino na Madeira serem cada vez piores e mais limitadas”, referiu o jovem estudante da Apel, ao DIÁRIO, informando que treina na Região no Roberto Costa Ténis Clube, apesar de ser jogador do Clube Desportivo do Nacional. “Tudo para tentar manter um bom nível no sentido de que quando chego ao continente possa dar o meu melhor”, explicou.

Nesta fase focado nos estudos, porque quer acabar o 12.º ano, Guilherme Marques está apostado em congelar os estudos para tentar a carreira profissional no ténis, pelo que no final do corrente ano lectivo, Junho, vai passar a representar o Beloura Tennis Academy, em Sintra, que é liderado pelo madeirense Jorge Gonçalves. “Disseram-me que queriam trabalhar comigo e estou extremamente grato ao professor e director da academia, Jorge Gonçalves, por acreditar em mim e por me estar a dar esta oportunidade, que é espectacular”, vincou o jovem tenista. “Vou com o objectivo de treinar, jogar e fazer a minha vida através do ténis. Vamos ver o que vai acontecer durante um ano. Se não der ao menos tentei”, frisou, consciente de que terá de deixar para trás a família e os amigos para ir em busca do sonho. “É uma aventura, um desafio e tenho perfeita noção de que consigo ultrapassar a distância das pessoas que gosto e gostam de mim. É tudo para recompensar um dia”, prometeu.

Na Beloura, Guilherme Marques vai encontrar o conterrâneo Daniel Rodrigues, o melhor jogador madeirense da actualidade, que é vice-campeão nacional absoluto. “Ele é oito meses mais velho do que eu e sempre que é possível treinamos juntos. Temos uma boa relação”, revelou o futuro atleta do Beloura Tennis Academy.

Para concretizar o primeiro objectivo da época - pontos para o ranking mundial - Guilherme Marques vai marcar presença em alguns dos 21 torneios que são organizados em Portugal, que são pontuáveis para o ATP, com o propósito de chegar um dia ao nível de João Sousa, o melhor jogador português de sempre.

“Claro que é difícil mas com muito trabalho e dedicação é possível chegarmos aonde quisermos”, avançou o tenista alvinegro, que não traça grandes objectivos em termos de classificações nos torneios que irá realizar esta temporada em termos de absolutos. “Tudo depende dos quadros e sorteios, mas acredito que se der o meu melhor que poderei vir a obter algumas boas classificações”, salientou.

A finalizar, Guilherme Marques ‘sonhou’ com o quadro principal de um torneio como Roland Garros ou Wimbledon. “Espero um dia lá poder chegar”, ‘smashou’.

Outras Notícias