Sé entre sete nos testes aos Censos 2021

Inquérito começa hoje e abrange habitantes da mais pequena freguesia do Funchal

16 Abr 2018 / 02:00 H.

A Direcção Regional de Estatística da Madeira (DREM) já iniciou na Região, os trabalhos preparatórios do próximo Recenseamento Geral da População e da Habitação (abreviadamente designados por Censos), que terá lugar em 2021, através da realização de um inquérito teste que cobrirá única e exclusivamente uma das freguesias do município do Funchal, mais concretamente a freguesia da Sé, aquela que desde há mais de 100 anos passou a ser a menos populosa da capital madeirense.

Efectivamente, desde o passado dia 9, os residentes naquela freguesia começaram a receber na sua caixa de correio uma carta contendo um código de resposta pela internet a ser usado no site www.censosteste2018.ine.pt. E a partir de hoje, 16 de Abril, poderão aceder a este site, munidos do código/password e responder aos questionários do teste dos Censos. Caso surjam dúvidas no preenchimento ou haja preferência pela resposta por telefone, deverá ser contactada a DREM através da linha gratuita 800 30 20 21.

Embora se privilegie a resposta por internet e por telefone será possível, a partir do início de Maio, se os cidadãos assim o preferirem, a resposta em papel, através de questionários distribuídos a pedido pelos recenseadores. No final de Maio, a operação deverá estar concluída.

Nos últimos Censos (2011), a freguesia da Sé (Nossa Senhora da Anunciação) tinha 2.656 habitantes, mais do que os 2.148 apurados nos Censos 2001, sendo certo que desde os Censos 1920 que esta é a freguesia com menos gente, uma vez que em 1911, a Sé tinha mais gente que São Gonçalo e São Roque.

Resposta obrigatória

Nesta importante operação estatística que, dentro de três anos, chegará a todos os lares madeirenses, é preciso notar que, tal como acontece com todos os inquéritos em que a DREM está envolvida, a resposta é obrigatória e está protegida pelo segredo estatístico e profissional, de acordo com a Lei nº 22/2008, de 13 de Maio.

Os dados individuais fornecidos assumem natureza confidencial, destinando-se a ser utilizados, exclusivamente, para fins estatísticos, sendo que todos os intervenientes no Teste 2018 estão obrigados, por lei, ao dever de sigilo. Faz-se notar ainda que no processo de tratamento e apuramento dos dados são asseguradas medidas tecnológicas e organizacionais apropriadas para proteger a confidencialidade dos dados que são recolhidos junto da população.

São dois os questionários dos Censos a que os residentes na Sé têm de responder: o de “alojamento e família” e o “individual”. O primeiro tem questões como: a área útil do alojamento e o seu número de divisões, se o mesmo é do próprio ou arrendado, os encargos (prestação bancária ou valor da renda), sendo também solicitado que se listem os elementos do agregado e se identifique o seu grau de parentesco. No questionário individual pede-se aos cidadãos que respondam em relação ao seu género, estado civil, data de nascimento, nacionalidade, naturalidade e nível de escolaridade. São também incluídas questões sobre a principal fonte de rendimento, profissão e modo e tempo de deslocação para o trabalho ou local de estudo.

Para esta operação-teste foram contratados três recenseadores que irão percorrer toda a freguesia da Sé, sob a orientação de um coordenador de freguesia. A supervisionar toda a operação estará uma equipa da DREM, que reportará ao Instituto Nacional de Estatística (INE), pois este é um projecto nacional, que irá ter também lugar noutras freguesias do país, quer no Continente (Algueirão, Ceira, Matriz, Santa Bárbara de Nexe e União das Freguesias de S.Mamede de Infesta e Senhora da Hora), quer nos Açores (Angra – Nossa Senhora da Conceição). A Junta de Freguesia da Sé e a Câmara Municipal do Funchal colaboram também com a DREM neste teste dos Censos.

Do ponto de vista do INE e da DREM interessa fundamentalmente testar quatro pontos: a utilização de uma lista de endereços constituída com base nos últimos Censos (realizados em 2011) e actualizada através de vários inquéritos por amostra que se efectuaram desde então. Esta listagem será a base de trabalho dos recenseadores. Nos Censos anteriores, os entrevistadores partiam do zero, sendo-lhes fornecido um mapa com a sua zona de acção; o recurso à internet como principal canal de resposta; o uso dos telemóveis por parte dos recenseadores, para recolha de informação e para acompanhamento do seu trabalho; e a utilização de informação administrativa de forma a reduzir o tempo despendido pelos cidadãos na resposta.

De sublinhar que além deste teste dos Censos, a DREM tem no terreno mais de 50 entrevistadores, a recolher informação junto das famílias da Região no âmbito de outros inquéritos, como sejam o Inquérito às Condições de Vida e Rendimento, o Inquérito ao Emprego, sendo que se iniciará em breve o Inquérito à Utilização de Tecnologias de Informação e Comunicação. Trabalhos fundamentais para melhor se conhecer a sociedade, pelo que a colaboração dos cidadãos, caso sejam contactados presencialmente ou por telefone por colaboradores da DREM, é imprescindível, nomeadamente com respostas fiáveis para a produção de estatísticas de qualidade.