Santa Casa lança refeições ao domicílio no concelho

19 Mai 2017 / 02:00 H.

A Santa Casa da Misericórdia de Santa Cruz (SCMSC) vai arrancar, provavelmente já na próxima semana, com uma nova valência: o fornecimento de refeição ao domicílio destinada aos cidadãos incapazes de confeccionar as suas refeições diárias.

Trata-se de um novo projecto da actual gestão liderada pelo Provedor Manuel Vieira, que tem como propósito complementar as ajudas sociais que já são prestadas no apoio alimentar junto da população mais carenciada do município.

Com capacidade para acudir até 55 famílias, a SCMSC já dispõe de viatura com caixa isotérmica que assegurará o transporte seguro das refeições, sendo que a implementação desta medida obrigou também a algumas adaptações na Instituição, nomeadamente na área da cozinha.

Manuel Vieira explicou ao DIÁRIO que este novo projecto visa tão-somente “apoiar os cidadãos com dificuldades motoras ou mentais, que por via das suas limitações não tenham efectivamente capacidade de confeccionar as suas refeições com segurança.”

Para o efeito os serviços da Segurança Social farão o levantamento das necessidades, de acordo com os requisitos inerentes a este programa de ajuda alimentar, “podendo eventualmente algum caso ser também sinalizado pela Santa Casa, mas passando sempre pelos serviços da Segurança Social para validação”, refere o Provedor. Esclarece que esta nova aposta da Instituição que administra desde 2013 “basicamente é um complemento ao que já se faz no apoio alimentar e não uma sobreposição às respostas que já são dadas e que vão ao encontro das necessidades da população”, regista.

Conhecedor da realidade social do concelho, Manuel Vieira entende que “cada vez mais necessitamos de apoiar as famílias em dificuldades e é nesse sentido que vamos lançar para o Concelho esta nova resposta junto daqueles que nem a sua refeição conseguem preparar”, destaca.

Para garantir a qualidade do serviço, além das adaptações na estrutura funcional da Instituição e de já dispor de viatura apta a prestar este tipo de serviço ao domicílio, caberá ao nutricionista da SCMSC elaborar a dieta a ser fornecida de acordo com a patologia de cada utente.

Diariamente cada beneficiário terá à sua disposição duas refeições quentes (almoço e jantar).

Embora esteja ainda por definir a data para começar a operação de fornecimento de refeição ao domicílio, o desejo de Manuel Vieira é ter o plano em funcionamento muito em breve “porque a necessidade de resposta é imediata”, sustenta. Por isso mesmo, quando desafiado a arriscar uma data, a resposta saiu pronta: “É para ontem, porque existem necessidades que temos de acudir o quanto antes”, concretizou. o.d.