Ricardo Reis estreia-se a vencer

08 Out 2017 / 02:00 H.

Ricardo Reis venceu ontem a Rampa Sporting Clube Santacruzense, sexta prova pontuável para o Troféu Regional de Rampas AMAK 2017, que ficou marcada pela ausência do já virtual campeão deste ano e grande dominador da época, Dinarte Nóbrega.

O vencedor conseguiu o melhor ‘crono’ da prova na última subida, com um tempo de 2:05,3 minutos, numa rampa em que os três primeiros acabaram separados por apenas nove décimas de segundo. Naquela que é apenas a sua segunda época em competição, Ricardo Reis, que já havia demonstrado ter andamento para discutir vitórias, teve finalmente o ensejo de consegui-lo.

Miguel Sousa, que terminou a preparação do seu kartcross já na hora de ir para a rampa e nem dormiu, detinha o melhor tempo (2:06,0 minutos) até à última subida e foi destronado por Reis, baixando à segunda posição. As afinações e melhorias que tem vindo a introduzir na sua máquina têm surtido e na próxima prova há novamente que contar com ele.

Já em relação a Nelson Andrade, que também tem tido uma notória evolução, ficou a nove décimas do vencedor e demonstrou que tem argumentos para fazer melhor no futuro, ele que se estreou este ano. Assim sendo, o pódio foi composto apenas por pilotos que conduziram viaturas kartcross.

Em estreia absoluta ao comando de uma destas viaturas, esteve o pluri-campeão de ralis André Silva. Aproveitando o convite de Miguel Sousa para conduzir o seu anterior kartcross, que está disponível para alugar, Silva não deixou os seus créditos por mãos alheias, alcançando um excelente 4º lugar.

A fechar o top 5 ficou a primeira viatura ‘convencional’, mais precisamente o Ford Escort RS Cosworth, pilotado pela dupla Nuno Ferreira/Pedro Ferreira, que acabaram por vencer entre os VSH-4RM.

O sexto posto foi ocupado pela dupla espectáculo, Cláudio Nóbrega/Alípio Nóbrega, que ao volante do seu Datsun ‘1200’ com motor Honda, animaram e de que maneira o público com os seus já famosos drifs, vencendo ainda os VSH-2RM, por apenas 5 décimas de segundo de diferença para os segundos do grupo e sétimos classificados da geral, Pedro Faria/Nuno Rodrigues.

Alexandre Mata/Adriana Neves foram os oitavo classificados da geral e melhores no Grupo RC4, ao volante do seu Citroën C2 R2, 2,8 segundos na frente dos nono classificados, Paulo Domingos/ Pedro Rodrigues. Ao volante do Peugeot 208 Proto, esta dupla acabou por ter uma boa prestação, numa prova que não era tão propícia às características da sua máquina.

Encerrou o top 10 a dupla António Abel/Luís Neves, ao volante do belíssimo Toyota Celica GT-Four, numa prova em que terminaram mais seis equipas e apenas houve a registar a desistência de Greg Faria por despiste.

Quantos aos Clássicos de Regularidade, a vitória foi conquistada pela dupla Roberto Freitas/Tânia Freitas, em Peugeot 106 R2.

Outras Notícias