Registo de Navios
na ‘lista branca’ da Coast Guard

SDM congratula-se com decisão das autoridades dos EUA, que dão mais competitividade

20 Nov 2017 / 02:00 H.

Os navios com bandeira portuguesa, que é como dizer que ostentam o nome ‘Madeira’ no casco, já podem entrar nas águas territoriais e portos dos Estados Unidos da América sem muitas restrições.

Isto porque a entidade que supervisiona todas as movimentações por mar naquele que é a segunda maior economia do mundo, acaba de incluir os navios registados no MAR na sua restrita lista de países aos quais atribui confiança para não fazer vistorias apertadas e rigorosas.

O denominado programa ‘US Qualship 21’, implementado pela Coast Guard (guarda costeira) norte-americana inclui uma lista reduzida de países da União Europeia, com as quais esta vertente do Centro Internacional de Negócios da Madeira (CINM), faz concorrência.

Ombreando com registos de navios amplamente reconhecidos como a Alemanha, a Dinamarca e o Reino Unido, a bandeira portuguesa fica assim com boas perspectivas de aumentar a sua competitividade, como reconhece Roy Garibaldi, membro da Comissão Executiva da Sociedade de Desenvolvimento da Madeira (S.D.M.), concessionária do CINM.

Outros registos europeus continuam fora da ‘lista branca’ da Coast Guard, inclusive alguns estão no grupo daqueles que são sempre alvo de inspecções muito apertadas, tais como Chipre, Malta e Grécia.

A inclusão da bandeira portuguesa na lista que ficará a salvo de fiscalização quanto ao cumprimento das regras internacionais de tráfego marítimo até Junho de 2018, permitirá à S.D.M. reforçar a promoção junto dos mercados investidores e potenciais novos armadores.

O gestor salienta, aliás, que até Outubro o MAR crescia 25% no número de navios registados face a igual período do ano passado e +28% na tonelagem das embarcações. “O nosso objectivo de conseguir crescer com qualidade está a ser conseguido”, frisou.

Outras Notícias