Rede do Futuro chegou à Madeira

O 4.5 g é, actualmente, a rede mais avançada tecnologicamente

18 Mai 2018 / 02:00 H.

O 4.5G já chegou à Madeira e além de permitir o aumento da velocidade de tráfego de dados, é a tecnologia mais avançada e que serve para preparar o o mercado para a chegada do 5G: “É um processo que estamos a fazer no continente, mas na Madeira está mais avançado (...) É a mais avançada rede de dados que a tecnologia permite”, disse Miguel Almeida, CEO da NOS, ontem, durante a apresentação do produto no Centro de Congressos da Madeira.

No total, garantem os responsáveis pela empresa, a operadora está “a garantir esta tecnologia a 98% da população, números extraordinários a nível mundial”. A melhoria na rede móvel é feita através da tecnologia Single-RAN, de última geração, “resultando num acréscimo de mais de 400% na capacidade de transmissão de dados e de 60% na capacidade e qualidade das chamadas de voz.

Mas esta não foi a única novidade anunciada pela empresa. É que nos últimos quatro anos (de 2014 a 2017) a empresa de telecomunicações injectou 30 milhões na Região e o investimento também se estendeu à rede fixa, através da All Gigabit (rede que permite débitos de GB). Ou seja, os clientes da operadora podem ter velocidades, na rede fixa, de 1 gigabit (até então, a empresa disponibilizava um máximo de 200 Mb: “O futuro chegou à Madeira”, gracejou o CEO, acrescentando que, por exemplo, a rede fixa também foi reforçada na Calheta, em São Vicente ou em Santana.

Dotar os túneis da ilha de comunicações móveis mais sólidas e constantes é outras das apostas da empresa e, acrescentou Jorge Graça, administrador da operadora, “há poucas regiões no país que se podem orgulhar de ter à disposição este tipo de capacidade”. Durante a apresentação, Jorge Graça falou ainda sobre o investimento dos últimos anos, os tais 30 milhões, mas já à margem do encontro explicou que a aposta da rede 4.5G ainda não entra nestas contas, mas no montante definido para 2018, que preferiu não revelar para já. Além disso, esclareceu o administrador, a empresa investiu também em 28 “projectos dedicados”, ou ‘hotspots’: hotéis, centros comerciais e outros espaços públicos.

José Carmo, reitor da Universidade da Madeira, também discursou ontem no Centro de Congressos o âmbito de um novo protocolo entre a UMa e a NOS. A operadora sublinha que a parceria pretende incentivar “iniciativas de matriz tecnológica e empresarial”.

Para rematar, afirmou o CEO Miguel Almeida: “O nosso compromisso com a Madeira é o de continuarmos a ser um sólido parceiro de inovação e de disponibilizar sempre as melhores redes de nova geração para sermos efectivamente motor da promoção do crescimento e geração de valor dos madeirenses”, acrescentou o mesmo responsável, disse Miguel Almeida.