Qualificação para os oitavos selada com goleada

07 Dez 2017 / 02:00 H.

O FC Porto tornou-se ontem a única equipa portuguesa nos oitavos de final da presente edição da Liga dos Campeões de futebol, após vencer o Mónaco por 5-2, terminando em segundo lugar no grupo G, atrás do Besiktas.

Logo na primeira oportunidade, Aboubakar aproveitou uma segunda bola colocada por Brahimi para ficar na cara de Benaglio, inaugurando o marcador.

O Mónaco era pouco mais do que macio e José Sá apenas teve de estar atento em alguns lances, mas sem efectivamente a ter de se aplicar, como Benaglio o fez aos 22 a negar o golo a Danilo, que ‘disparou’ de fora da área.

Em lance rápido e simples, a bola chegou a Danilo (33) que a endossou a Aboubakar, com o camaronês a reposicionar-se na área, tirando um adversário do caminho e atirando para o 2-0. Tudo corria bem à equipa de Sérgio Conceição, que lamenta a expulsão, irrefletida, de Felipe (39): fez falta sobre Ghezzal, que o agrediu, com o brasileiro a responder da mesma forma, pelo que ambos foram mais cedo para os balneários.

Rony Lopes (43) obrigou José Sá a aplicar-se, mas, aos 45, foi tempo de Aboubakar agradecer a Brahimi e desmarcar o argelino, que desviou a bola do guarda-redes e praticamente sentenciou a sorte dos portugueses, que chegaram ao intervalo com expressivos 70 por cento de posse de bola.

A primeira ovação da segunda parte foi para Falcao e Moutinho que se levantaram para o aquecimento quando o desafio era mais aberto e com menos amarras táticas, com os monegascos agora mais rematadores, com destaque para Rony Lopes.

Aos 60, o árbitro marcou um penálti duvidoso a Marcano, que Glik converteu no 3-1, mas, aos 65, Alex Telles resolveu para o FC Porto, com um remate cruzado e rasteiro para o quarto tento da sua equipa.

Falcao (78), de cabeça, ainda reduziu para 4-2, mas Soares (88) manteria as distâncias com o 5-2.

Outras Notícias