Pressão máxima

Argentina em situação delicada para garantir presença no Mundial

05 Out 2017 / 02:00 H.

A Argentina não depende de terceiros para chegar ao Mundial, mas a situação é delicada. A selecção de Messi e companhia ocupa o 5.º lugar da zona sul-americana de qualificação, posição essa que apenas garante o acesso ao ‘play-off’ e não o passaporte directo para a Rússia. Os alvi-celestes recebem o Peru, esta madrugada, e estão obrigados a vencer para obter uma vaga entre os quatro primeiros. É que na última jornada o calendário reserva uma deslocação ao Equador. Ganhar os dois últimos jogos significa a qualificação directa para o Mundial’2018, mas a irregularidade evidenciada ao longo desta campanha deixa algumas reservas entre os próprios adeptos.

Na zona sul-americana, só o Brasil tem já garantida a qualificação para o Campeonato do Mundo. Sobram três vagas com entrada directa no Mundial, e outra com acesso ao ‘play-off’, que será frente à Nova Zelândia (1.º classificado da Oceânia). Uruguai, Colômbia, Peru, Argentina, Chile, Paraguai e Equador têm tudo em aberto no que diz respeito à qualificação, uns com mais hipóteses do que outros. Bolívia e Venezuela já não têm possibilidade de lá chegar.

A Argentina foi campeã do Mundo duas vezes (1978 e 1986) e não falha a competição desde 1970. A Federação do país, aliás, até já divulgou um vídeo a lembrar os grandes momentos, como forma de transmitir força à equipa nesta fase decisiva.

Alemanha deve confirmar hoje

Na zona europeia, a Bélgica já tem a qualificação garantida. Mas outras selecções também estão muito perto de garantir esse objectivo. A Alemanha só precisa de um ponto, hoje, frente à Irlanda do Norte. No grupo E e F, Polónia e Inglaterra, respectivamente, também podem carimbar, hoje, o apuramento para o Mundial.

Outras Notícias