Presidente de Junta
já não quer cargo a tempo inteiro

Marco Martins refuta más relações com a Assembleia de Freguesia

13 Mar 2018 / 02:00 H.

O presidente da Junta de Freguesia da Ribeira Brava diz que a polémica em redor da sua entrada na autarquia a tempo inteiro “é um não assunto” justamente por considerar que a Assembleia de Freguesia nunca votou a proposta desencadeada pelo executivo que lidera e como tal o dossier “está encerrado”.

Mais, agora é o autarca eleito pelas listas do movimento popular, Ribeira Brava Primeiro que já não quer exercer o cargo nesse regime uma vez que a oposição, em minoria, rejeita liminarmente aprovar essa condição. “Quero trabalhar com todos e o consenso é importante para mim, pelo menos no que a este tema diz respeito”, manifesta quando interrogado.

Marco Martins nega ainda ao DIÁRIO que esta posição seja uma estratégia de antecipação política para não ter de enfrentar um eventual ‘chumbo’ se voltar a colocar à discussão aquela que foi uma vontade sua de ocupar a presidência a ‘full time’ até por ter assistido a algumas contradições durante a realização da última Assembleia.

“Não se trata de qualquer estratégia minha ou deste executivo”, responde o vice-presidente da comissão política do CDS/PP no concelho, acrescentando o motivo principal para fazer marcha-atrás: “Já vimos que os elementos do PSD não querem que a Junta tenha um presidente a tempo inteiro. Aceito essa vontade, embora não fosse preciso porque temos maioria, de qualquer maneira é bom que os fregueses fiquem a saber que quem ficará a perder será a própria freguesia porque poderiam ter um autarca a desempenhar funções exclusivas, e não vão ter”.

Refuta que na base desta vontade de querer desempenhar o cargo de presidente esteja um salário generoso de 1.400 euros. Marco Martins reage com firmeza: “Felizmente que o meu vencimento é superior a esse montante. Uma vez mais não é verdade o que se pretendeu passar para opinião pública. Muito menos é verdade que ganhe 725 euros por estar a meio tempo”.

Pelo meio também contraria a existência de um distanciamento com a presidente da Assembleia de Freguesia pelo facto de Aldina Maltez ter solicitado um parecer à ANAFRE para sustentar a legalidade do regime de exclusividade do autarca quando Martins tinha dois pareceres de dois juristas que atestam a cobertura legal. “A nossa relação é excelente, e acho que fez bem o seu papel, nada apontar”, declara, reiterando que não se trata de qualquer ironia.

Semana da Freguesia

Pela primeira vez a freguesia da Ribeira Brava comemorará uma semana inteira de festividades. Tudo para celebrar a preceito os 556 anos da localidade que começa a contar a partir de 19 de Março terminando a 25 com a actuação de grupos tradicionais. Pelo meio haverá a Sessão Solene marcada para 21 de Março, em que a novidade da efeméride será a sua realização no Largo das Fontes, em São Paulo.

Uma fórmula encontrada pelo presidente da Junta que pretende e promete “descentralizar os eventos” levando-os junto dos munícipes.

Marco Martins considera que “a data merece ser solenizada com a dignidade” pelo que foi encontrado um leque de propostas que “pretendem contribuir para a dinamização cultural e económica da localidade”, sublinha dando conta das várias iniciativas que estão programadas.

Uma dessas será ACIN Color Run, uma corrida lúdico-desportiva que será realizada na noite do dia 23 de Março, pelas 20 horas, na Ribeira Brava. Este evento é organizado em parceria com a Associação de Atletismo da Região, com a Câmara Municipal da Ribeira Brava, assim como da ACIN ICloud Solutions. Seguir-se-á a entrada em cena do cantor João Vinagre.

Um dia depois, acontecerá um desfile de moda, a actuação da banda Kontratempo e à meia-noite o Dj Sérgio Soares vai animar com sons de discoteca uma noite que se quer divertida.