Porto Santo lidera praias de ouro

‘Ilha Dourada’ fez jus ao nome ao serem-lhe reconhecidas, cinco praias com a classificação ‘Qualidade de Ouro’ pela Quercus

18 Mai 2018 / 02:00 H.

A associação ambientalista Quercus atribuiu este ano a classificação ‘Qualidade de Ouro’ a 19 praias da Madeira, mantendo o número de estâncias balneares distinguidas face ao ano passado.

“Nos Açores foram distinguidas 39 praias (mais uma em relação a 2017), na Madeira foram distinguidas 19 praias (igual a 2017), e em Portugal continental 332 (menos sete do que em 2017)”, apurou a Quercus, explicando que a identificação das águas balneares classificadas como tendo ‘Qualidade de Ouro’ é feita com base na informação pública oficial disponibilizada pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA), tendo “apenas em consideração as análises efectuadas nos laboratórios das diferentes Administrações Regionais Hidrográficas”.

O Porto Santo é o concelho da Região Autónoma da Madeira com maior número de praias com qualidade de ouro, de acordo com os critérios da Quercus. Cabeço da Ponta, Fontinha, Lagoa, Penedo, Ribeiro Cochino e Ribeiro Salgado são as cinco estâncias balneares eleitas neste ‘ranking’ da associação.

Seguem-se Funchal e de Santa Cruz, cada uma com quatro praias com ‘Qualidade de Ouro’: Areeiro, Ponta Gorda-Poças do Governador, Praia Formosa e Praia Nova no concelho da capital madeirense; e Garajau, Palmeiras, Roca Mar e São Francisco no município que acolhe o Aeroporto Cristiano Ronaldo.

Ribeira do Natal (Machico), Ribeira do Faial (Santana), Ponta Delgada (São Vicente), Porto Moniz e Madalena do Mar (Ponta do Sol) são as outras estâncias balneares reconhecidas pela qualidade das águas balneares. Fora deste ‘ranking’ ficaram os concelhos de Câmara de Lobos, Ribeira Brava e Calheta.

Ao nível nacional, o concelho com maior número de praias com ‘Qualidade de Ouro’ é Albufeira com 22 praias, seguido de Almada com 17, Vila Nova de Gaia com 16, Vila do Bispo com 13, e Torres Vedras com 12”, revelou a Quercus - Associação Nacional de Conservação da Natureza.

Das estâncias balneares classificadas este ano, 342 são praias costeiras, 39 são praias interiores e nove são de transição, indicou a associação ambientalista, acrescentando que, “em comparação com 2017, há menos nove praias costeiras galardoadas, existem mais três praias interiores e igual número de transição”.

Ao todo, foram distinguidas 390 praias portuguesas, menos seis do que em 2017, num total de 640 dandidatas. * Com Agência Lusa

Outras Notícias