Porto Santo abriu concurso para veterinário

09 Jan 2018 / 02:00 H.

A Câmara Municipal do Porto Santo (CMPS) abriu, no ano passado, um concurso para contratação de veterinário-municipal, como diz a lei de Agosto de 2017. Na sequência da notícia publicada, ontem, no DIÁRIO, Idalino Sousa, Presidente da CMPS, esclarece que o concurso “ficou deserto, mas para salvaguardar as necessidades do Município, a Câmara Municipal do Porto Santo efectuou um contrato com uma médica veterinária, em regime de avença para o ano 2017 e 2018”. Isabel Gonçalves, a especialista escolhida, “depende directamente do Presidente da Câmara”. No primeiro trimestre deste ano, o Centro de Recolha Oficial (CRO) do Porto Santo conta com a veterinária de 10 a 12 de Janeiro, 7 a 9 e 14 a 16 de Fevereiro, e 14 a 16 de Março: “O restante calendário será informado à população pelos canais de comunicação existentes no município”.

O Porto Santo é das poucas autarquias com um CRO, que teve um investimento inicial de cerca de 838 mil euros. O espaço, inaugurado em 2009, tem 2.276 metros quadrados e está dividido em três sectores: administrativo, veterinário e canil-gatil. No corpo principal do edifício localiza-se o átrio de entrada, onde são recebidos os animais abandonados e onde é feito o controlo de entrada, a área de recepção, o gabinete administrativo e a sala de reuniões. O canil tem um total de 37 boxes caninas (quatro de isolamento e três de maternidade). O gatil tem 16 boxes (duas de isolamento e duas para maternidade). A CMPS garante que a dedicação à causa animal revela bons resultados “não tendo sobrepopulação animal no canil, nem colónias de animais descontroladas na via pública”. A CMPS acrescenta ainda que tem “total intenção de regularizar a função do cargo de médica veterinária municipal”.

Outras Notícias