Peso social do vinho justifica aposta na promoção

10 Set 2017 / 02:00 H.

Centenas de pessoas, incluindo estrangeiros e emigrantes, participaram ontem, na freguesia do Estreito de Câmara de Lobos, na vindima ao vivo e pisa de uvas e assistiram ao cortejo etnográfico da Festa do Vinho Madeira.

O secretário da Economia, Turismo e Cultura destacou o “ambiente extraordinário” da festa, que passa por oferecer aos visitantes “uma experiência” diferente de uma produção, o Vinho Madeira, que é um dos “embaixadores” da ilha no mundo.

O secretário destacou que esta festa, promovida há anos nesta freguesia do concelho de Câmara de Lobos, contou com a participação de “centenas de estrangeiros”, que “têm a possibilidade de apanhar as uvas e participar neste processo, nesta alegria, nas danças, na pisa da uva, em toda a festividade que o Estreito tem sabido muito bem fazer”.

Eduardo Jesus disse que a iniciativa “tem vindo a afirmar-se como uma parte importante do cartaz do Vinho Madeira, neste caso também da uva da Madeira”. Salientou a “presença de emigrantes que voltam à Madeira nesta altura” e deixou “uma mensagem de apreço” a toda comunidade “que está sempre no coração” dos madeirenses.

Eduardo Jesus referiu que “o peso do vinho é relativamente baixo na economia regional”, argumentando que, “em termos do PIB, o sector primário não tem uma relevância muito grande”. No entanto, “tem um peso social muito forte, porque há uma boa parte da população que se ocupa desta produção, tem um efeito muito importante na promoção da Madeira”, vincou.

Por seu turno, o presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, afirmou estar prevista este ano uma produção de 4.300 toneladas de uvas na Região, assegurando aos viticultores o seu escoamento.

“Quero dizer a todos os viticultores do Estreito que está prevista a produção este ano de 4.300 toneladas de uvas e o meu compromisso é assegurar o escoamento de todas as uvas produzidas no Estreito”, declarou Miguel Albuquerque que também marcou presença na Festa das Vindimas desta freguesia.

O governante madeirense salientou que esta festa “está cada vez melhor, com mais participantes, mais público e mais turistas a visitar”, assegurando que o executivo madeirense “vai continuar a apoiar” este evento.

A Festa do Vinho começou a 27 de Agosto e termina hoje, um cartaz turístico no qual o governo madeirense investiu este ano 270 mil euros, estimando que o programa permitiu atingir uma taxa de ocupação hoteleira de 88%.

No Estreito, o último dia da festa terá um torneio de ‘Futebol das Vindimas’, pelas 9 horas, e actuações de Roni de Melo, pelas 20h00, e de Miro Freitas pelas 21h30.

Outras Notícias