Património Cultural celebrado na Europa

Região, através da SRTC, quer fazer parte do programa nacional e europeu

13 Nov 2017 / 02:00 H.

Em 2018, assinala-se, pela primeira vez, o Ano Europeu do Património Cultural, com base numa proposta da Comissão Europeia ao Parlamento Europeu. Celebrações a que Portugal se associa, através da Direcção-Geral do Património Cultural (DGPC) e em articulação directa com o coordenador nacional e outras entidades, no âmbito da tutela do Ministério da Cultura, na senda de formalizar um programa de acções que seja dinâmico e aberto à população.

Na Região, a Secretaria Regional do Turismo e Cultura – que tutela a cultura e os assuntos europeus – já está, segundo foi possível de apurar, a desencadear contactos para aferir de que forma é que poderá fazer parte do Programa nacional e europeu, sendo certo que esta integração se assume “não apenas oportuna como altamente aliciante, porque sublinha e enfatiza, precisamente, uma das áreas que tem vindo a merecer especial atenção, por parte do Governo Regional, tanto do ponto de vista do património cultural material, quer imaterial”, conforme refere, ao DIÁRIO, Paula Cabaço.

A governante afirma que “esta celebração é, acima de tudo, uma oportunidade para que se valorize, divulgue e potencie, quer local quer globalmente, o património cultural, na base da sua importância histórica mas, também, na perspectiva do seu contributo para o desenvolvimento e construção de uma sociedade mais conhecedora das suas raízes, mais atenta ao seu presente e mais preparada para o futuro”.

Conforme faz questão de sublinhar, “apostar nesta valorização é contribuir para a melhor compreensão e preservação de uma identidade que, simultaneamente, nos aproxima enquanto povo e nos afirma, enquanto destino cultural». Entendida enquanto celebração de caracter global, alargada a toda a Europa, «esta é, também, uma forma de fomentarmos, simultaneamente, o diálogo, a coesão e a atenção ao património cultural, em todos os países-membros, reforçando o interesse, sensibilização e captação de novos públicos”.

Conforme consta da proposta aprovada pelo Parlamento Europeu, “o Ano Europeu do Património Cultural irá oferecer aos cidadãos europeus oportunidades para melhor compreender o presente, através de uma interpretação comum e mais enriquecedora do passado”.

O mesmo documento refere que “este programa irá estimular uma melhor avaliação dos benefícios sociais e económicos do património cultural e do seu contributo para o crescimento económico e a coesão social. Tal pode ser avaliado, por exemplo, em termos de promoção do turismo sustentável e da regeneração urbana. Irá realçar os desafios e as oportunidades associados à digitalização. Irá contribuir também para dar resposta aos desafios identificados, pela divulgação das melhores práticas em matéria de salvaguarda, gestão, valorização, governação, assim como de actividades de investigação e inovação. Serão realçados os avanços recentes em termos de inovação tecnológica e social no domínio do património cultural, bem como as iniciativas da UE nestes domínios”.

Lançamento oficial em Dezembro

O Ano Europeu do Património Cultural será lançado oficialmente no âmbito do Fórum Cultural Europeu 2017, que terá lugar em Milão, a 7 e 8 de Dezembro, estando prevista uma comunicação pela Comissária europeia para a Educação, Cultura, Juventude e Desporto, Tibor Navracsics.

O Fórum Cultural Europeu, promovido pela Comissão Europeia, tem lugar de dois em dois anos, conta com a participação de especialistas e responsáveis e constitui uma oportunidade para o intercâmbio e o debate sobre os temas de maior actualidade no domínio da cultura.

As actividades integradas no programa comemorativo deverão decorrer ao longo de todo o ano de 2018. Ao nível nacional, a Direcção-Geral do Património Cultural , em articulação estreita com o Coordenador Nacional do AEPC 2018 em Portugal e com outras entidades no âmbito da tutela do Ministério da Cultura, disponibiliza um site (http://anoeuropeu.patrimoniocultural.gov.pt/) e uma página no Facebook (AEPC2018) dedicados ao Ano Europeu do Património Cultural 2018, através dos quais a DGPC procurará assegurar uma ampla divulgação de actividades, com carácter aberto e dinâmico.

Outras Notícias