O sonho da manutenção continua vivo

união venceu mas continua a quatro pontos da ‘linha de água’. ainda há uma esperança

Viseu /
16 Abr 2018 / 02:00 H.

O União da Madeira venceu ontem na visita ao Académico de Viseu, por 3-1, em jogo da 34.ª jornada da II Liga, que deixou os anfitriões mais distantes dos lugares de subida de divisão, enquanto os insulares continuam a sonhar com a tão desejada manutenção do seguindo escalão do futebol profissional português.

Dois golos de Betinho, aos 60 e 90+2 minutos, deram a vitória aos insulares, que estão na luta pela permanência, depois, na primeira parte, Allef ter dado vantagem aos madeirenses, aos 17 minutos, e Bura empatado para os viseenses, aos 26.

O Académico de Viseu teve maior domínio na primeira parte, mas o União da Madeira foi mais perigoso sempre que se acercava da baliza de Peçana, tendo inaugurado o marcador, por Allef, com um remate de cabeça após um livre na esquerda.

Os viseenses não acusaram o golo e continuaram a jogar mais tempo no meio-campo adversário, chegando ao empate, também de livre, com Kiko a cruzar e Bura, de cabeça, a bater Chastre.

O Académico poderia ter voltado a marcar ainda no primeiro tempo, com Nsor, Avto e João Mário a desperdiçarem boas oportunidades, com o União a responder com um remate perigoso de Flávio Silva.

Na segunda parte, perante um Académico muito perdulário, o União aproveitou, num rápido contra-ataque, e retomou a vantagem, por Betinho, aos 66 minutos, após ganhar em velocidade a Zé Paulo e a bater Peçanha.

OS comandados de Manuel Cajuda procuraram reagir a nova desvantagem, mas a equipa foi sempre muito ansiosa e pouco lúcida na hora de rematar à baliza madeirense.

Em novo contra-ataque, e já nos descontos, Betinho ‘bisou’, aos 90+2 minutos, e selou a vitória, preciosa, para os madeirenses.

O Académico de Viseu desceu para o sétimo lugar, com os mesmos 54 pontos de Académica e Leixões, enquanto o União permanece em zona ‘perigosa’, no 17.º, com 35 pontos.

Outras Notícias