O regresso da Sorrisos de Fantasia

Depois de um período de pausa, a trupe regressa para voltar a espalhar ‘sorrisos’

13 Fev 2018 / 02:00 H.

Este ano, a Sorrisos de Fantasia regressa ao desfile de Carnaval. Mas até lá, a trupe trabalha arduamente para brilhar ao longo do percurso. E, na chegada ao local combinado, o DIÁRIO encontrou pessoas que vivem a 100% a época da folia. Tanto que as horas de sono têm sido poucas.

Ricardo Mendes, mentor do projecto, revelou que começaram a trabalhar em Janeiro “a todo o gás”, porque tiveram ‘luz verde’ para avançar “tardiamente”. “Basicamente só começamos a trabalhar em Janeiro e devo dizer que tem sido complicado por causa de toda a logística dos transportes, mas está tudo bem encaminhado”, começou por dizer.

O mentor do projecto acredita que este será um regresso em grande, sobretudo porque a trupe esteve um ano afastada das ‘luzes da ribalta’. “Estamos todos motivados, porque como estivemos afastados o nosso desejo de desfilar na Avenida é muito maior. O próprio nome Sorrisos de Fantasia e o facto de não sermos uma escola de samba, mas apenas uma trupe faz com que tenhamos projectos diferentes e alternativos”, referiu.

‘Madeira, do Fogo ao Paraíso’ foi o tema escolhido para abrilhantar este regresso, tendo dito que foram “buscar a história da Madeira, desde a sua criação até aos descobrimentos”, que irá ser retratada ao longo das diferentes alas. A primeira ala, designada ‘Criação Divina’’, é constituída por bailarinos que representam Vénus e Vulcano, seres da mitologia grega associados à criação. A segunda ala ilustra o oceano e o fundo do mar, onde tudo começa, e a terceira ala é composta pelo carro alegórico que foi transformado num grande vulcão, simbolizando a criação da ilha com as ninfas do fogo. Segue-se a quarta ala, onde irão desfilar as baianas, que simbolizam o início da Natureza e a ala cinco traz as flores endémicas, mais precisamente os maçarocos, que serviram de inspiração na execução dos croquis. Segue-se a ala seis com pássaros e a ala sete que traz à Avenida do Mar os ‘grandes’ descobridores.

“Fomos muito exigentes”

Porque “a fantasia” irá reinar ao longo do desfile, Ricardo Mendes explicou que os fatos e adereços irão fazer jus à temática escolhida pela trupe, o que significa que os 110 figurantes irão desfilar de uma forma exuberante. “Este ano, fomos muito exigentes com os nossos tecidos e acessórios. Usamos a lantejoula de lágrima, a lantejoula colada, o cetim, o tule, a renda com aplicação de lantejoula, veludo com lantejoula colada e malha. Para a execução dos adereços, nas costas e cabeças, usamos como material principal a musse de eva com glitter e strass. Tudo se compõe e ganha cor e brilho com remates de lantejoula, corriola de bolas, galões e pedras. Além disso, para finalizar usamos plumas de avestruz macho, de galo, ganso, faisão e pavão”, revelou, acrescentando que “tudo se mistura e transforma, tentando recriar uma nova estética”.

O mentor do projecto adiantou que a indumentária do grupo irá brilhar na Avenida do Mar com um rol de cores. E apesar de utilizarem quase todas as tonalidades, predomina o azul, lilás, vermelho, verde, rosa, branco, prateado e dourado. “Prometemos uma paleta cromática bastante grande”, sustentou.

Sobre a música, o mentor do projecto disse que irão levar ao sambódromo do Funchal um remix composto pelos temas ‘Magalenha’, com duas versões de Cláudia Leite & Sérgio Mendes e Simon Fava & Gregor Salto Feat. Sérgio Mendes; ‘Mas que Nada’ de Alex Guest e ‘Para Você’ de Gregor Salto.

O ‘bichinho’ do Carnaval

Raquel Reis é uma amante acérrima do Carnaval. A jovem participa no desfile há dois anos e começou a dar os primeiros passos de dança na Sorrisos de Fantasia. Tudo começou quando a jovem sentiu que não podia deixar de celebrar o Carnaval de uma forma mais efusiva. Foi aí que descobriu a ‘Sorrisos’ e embarcou nesta aventura. Por isso, era visível no seu rosto a alegria que sentia por poder voltar a desfilar no sambódromo do Funchal, em conjunto com os outros elementos da trupe.

Ao DIÁRIO disse que gosta de ajudar na confecção dos fatos e adereços dos figurantes, até porque esta é uma forma de sentir a 100% a adrenalina do antes e do pós desfile de Carnaval.

“Sinto muito orgulho no trabalho que é feito cá, gosto dos temas que esta trupe acolhe, porque acho que pensam em tudo e em todos os detalhes para não dar aquela ilusão e depois... desilusão”, rematou.

‘Madeira, do Fogo ao Paraíso’ foi a temática escolhida para abrilhantar o regresso da trupe Sorrisos de Fantasia ao desfile de sábado à noite

Este é o número de participantes que irão desfilar e, ao mesmo tempo, contar uma história

música

‘Magalenha’ versões de Cláudia Leite & Sérgio Mende e Simon Fava & Gregor Salto Feat. Sérgio Mendes; ‘Mas Que Nada’ de Alex Guesta e

‘Para você’ de Gregor Salto

Outras Notícias