Novas formações no CEPAM

Conservatório estende ao 1.º ciclo articulado, e cria curso profissional na área do som

17 Mai 2018 / 02:00 H.

O Conservatório – Escola Profissional das Artes da Madeira, Eng.º Luiz Peter Clode (CEPAM) vai abrir um novo curso profissional na área do som e vai estender o ensino articulado ao 1.º ciclo do Ensino Básico. As duas novas ofertas da instituição de ensino artístico vão funcionar já no próximo ano lectivo. As matrículas abrem na próxima semana. Por outro lado, termina este ano a formação em iniciação à dança, que já não abriu no ano passado e cujos últimos alunos estão a terminar a formação de quatro anos.

O ensino articulado no CEPAM foi uma aposta da nova direcção no ano passado. Foram criadas turmas em parceria com algumas escolas de 2.º e 3.º ciclos da Região com os alunos de cada uma delas com interesse na área musical, permitindo adaptar os horários para que façam a formação geral nas referidas instituições e a formação específica no Conservatório. Este novo modelo, que no Funchal funciona nas escolas Dr. Horácio Bento de Gouveia e Gonçalves Zarco e que se estende a vários outros concelhos, substitui o regime supletivo que estava em vigor, em que cada aluno tinha de conciliar os seus horários nas outras escolas com a formação musical no Conservatório. Em 2018/2019 estende-se também ao 1.º Ciclo do Ensino Básico, permitindo que crianças a partir dos seis, sete anos possam ter acesso a esta formação musical.

O modelo para o 1.º ciclo é um pouco diferente. Enquanto no 2.º e 3.º ciclos no ensino articulado a formação musical substitui parte da componente lectiva em outras áreas, aqui a formação musical será dada à tarde, como as actividades extracurriculares para os alunos que têm aulas de manhã. Outra das diferenças é que em vez de serem os alunos a se deslocar ao Conservatório, será o professor a ir à escola para ministrar as duas horas por semana de iniciação musical e uma hora de atelier musical, onde vão conhecer os instrumentos, para a partir do 2.º ano escolherem um para aprender a tocar.

Para já apenas a Escola EB1/PE da Cruz de Carvalho terá esta oferta de ensino articulado no 1.º ciclo, uma turma, no máximo 16 alunos. A decisão de receber alunos de fora da zona para que possam aceder a este modelo de ensino articulado será gerida pela direcção da escola primária, explicou Rui Rodrigues, assessor pedagógico do CEPAM.

O próximo ano lectivo traz novidades também para os alunos mais crescidos, os que estão a concluir o 9.º ano e que têm alguns conhecimentos musicais e na área de informática. Depois de abrir em 2017/2018 o Curso Profissional de Instrumentista - Jazz, este ano a direcção do CEPAM decidiu investir em mais uma área, a do som com a criação do Curso Profissional de Técnico de Produção e de Tecnologias da Música, igualmente de três anos, com equivalência ao 12.º ano.

“Este curso vai integrar três vertentes, que são a música, o som e o áudio”, revelou Rui Rodrigues. Dá para trabalhar como produtor musical, audiovisual, para fazer arranjos musicais para cinema para publicidade, exemplificou. O objectivo é que os alunos continuem para a formação superior na área, mas podem também optar por outra. “Com estas áreas, eles podem ir para mais de cem cursos no ensino superior”.

Para aceder ao Curso Profissional de Técnico de Produção e de Tecnologias da Música os alunos terão de prestar uma pequena prova de conhecimentos musicais. O curso inclui formação musical, pratica teclado. Teoria Musical, Técnicas Regulamentares e Produção e Novas Tecnologias são as disciplinas da área técnica, a que se juntam Matemática e Física. Todo o programa pode ser consultado no CEPAM. As inscrições começam na segunda-feira, decorrem até 15 de Junho. No mínimo são precisos seis alunos, uma vez que nas disciplinas comuns formarão turma com outros cursos.

A nova aposta implica a contratação de novos professores, pelo menos de quatro no regime de prestação de serviços. O resto da componente será assegurada pelos professores do CEPAM, explicou o assessor pedagógico. Além disso, há uma parceria com a Direcção de Serviços de Educação Artística e Multimédia (DSEAM) para utilização dos estúdios de gravação para a componente mais técnica.

Rui Rodrigues diz que faz falta na Madeira pessoas com formação nesta área e essa foi a razão para investir neste novo curso profissional, para além de poderem continuar a formação superior na área em Portugal. Depois disso, podem “trabalhar numa rádio, trabalhar em televisão, fazer spots publicitários, espectáculos de teatro, de dança, de música... O mercado de trabalho é muito vasto nesta área”, assegurou.

Provas em Palco

Neste ano lectivo, o CEPAM tem 91 alunos nos cursos profissionais, num total de mais de 1.300 alunos. Um terço deles deverá concluir este ano. As provas finais vão realizar-se no salão Nobre do Conservatório, no caso da música, entre os dias 2 e 5 de Julho; na Casa da Cultura de Câmara de Lobos, no caso do teatro, no dia 6; e a dança será no dia 7, no Fórum Machico. Todos os espectáculos são de entrada livre.

Outras Notícias