Navio avaria e atrasa mercadoria para a Madeira

Navio esperado no início da semana passada, vindo de Leixões, não chegou à Madeira

14 Fev 2018 / 02:00 H.

Além dos inevitáveis constrangimentos resultantes da avaria que no início da semana passada obrigou o cargueiro ‘Passat’ a ter de regressar ao porto de Leixões, impedindo assim que pudesse concretizar a viagem inaugural com destino à Madeira, acresce os avultados prejuízos que a situação terá causado, nomeadamente a empresários/comerciantes que aguardavam a chegada de mercadoria de Carnaval, que acabou por ficar retida a bordo deste navio de carga geral, que ainda se encontra atracado no principal porto do Norte do país.

Uma avaria na máquina principal do navio ‘Passat’, que curiosamente fazia a primeira viagem entre o Continente e a Madeira, onde era esperado no início da semana que antecedia o Carnaval, está na origem do grande transtorno causado.

As ‘dores de cabeça’ para quem esperava a chegada do navio ao Caniçal e consequente descarga e entrega da ansiada mercadoria, começou a pesar logo na segunda-feira, dia 5, quando o agente transitário comunicou aos clientes que o armador do navio Passat informara que o mesmo estava atrasado por ter sofrido uma avaria que obrigou o seu regressar ao cais de origem. Depois de ter saído no sábado à noite, dia 3, para dia e meio de viagem até à Madeira, a avaria fez regressar o navio a Leixões em marcha lenta, onde voltou a acostar na manhã de quarta-feira, dia 7.

A preocupação aumentou no dia seguinte, quando souberam que a situação do Passat, um navio de carga construído em 2005 com 134,4 metros de comprimento por 23,5 m de largura, mantinha-se “inalterada” e sem qualquer previsão de chegada ao cais do Caniçal.

O irremediável contra-tempo para quem desesperava a chegada da mercadoria ainda antes do fim-de-semana viria a ser confirmado quando receberam a indicação que o navio ‘Passat’ continuava atracado em Leixões em reparação da máquina principal.

“Infelizmente e contra qualquer probabilidade, na sua primeira viagem, este novo navio teve uma avaria na máquina principal”, comunicou aos clientes o transitário. Na mesma nota fez saber que “para minimizar o transtorno que esta avaria produziu”, no fim-de-semana de Carnaval iriam utilizar o navio ‘Maria P’ em conjunto com o navio ‘RS Mistral’, dois navios para efectuar a viagem com a carga da última semana, com chegada prevista ao Caniçal esta segunda-feira. O primeiro chegou ao princípio da noite enquanto o segundo já havia atracado a meio da manhã.

Embora alheios à ocorrência do incidente, à data desta comunicação, o transitário esclareceu os clientes que estavam a providenciar junto das autoridades, nomeadamente da Alfandega de Leixões, a autorização para descarregar a carga a bordo do navio ‘Passat’ para que também esta fosse transportada o mais rapidamente possível para a Madeira. Desconhece-se se essa carga chegou a ser embarcada nalguns dos dois navios que chegaram esta segunda-feira ao Caniçal. Mesmo que tal tenha acontecido, no caso de mercadoria de Carnaval, acaba por chegar já demasiado tarde.