‘O Baile’ dos bailes é a 30 de Novembro

‘Liceu’ celebra festa de finalistas no Instituto do Vinho com cartaz artístico de luxo

16 Nov 2016 / 02:00 H.

A Comissão de Finalistas da Escola Jaime Moniz é directa: “O Baile do Liceu é ‘O Baile’ e vai realizar-se no dia 30 de Novembro no Instituto do Vinho da Madeira”. Assim começa a conversa com Francisco Maria Pereira que, recorde-se, venceu as eleições no passado mês de Outubro para a Comissão de Finalistas do ‘Liceu’.

Esse dia, tão especial para centenas e centenas de alunos, será longo para os finalistas, arrancando com a tradicional missa na Igreja da Sé, seguindo-se o jantar de gala e depois o tão esperado baile de finalistas.

‘O Baile’ dos bailes trará o DJ português Tom Enzy, que tem uma carreira com projecção de nível internacional, com temas conhecidos do público madeirense, ele que já esteve nomeado para um prémio da MTV, para melhor artista Nickelodeon e foi artista revelação como produtor com mais música passada nas rádios em Portugal.

“Dentro do leque de artistas nacionais que estivemos a ponderar escolher, este DJ encaixava no nosso perfil e claro no ‘budget’ que temos para gastar. Tem faixas editadas, ‘toca’ por todo o Mundo e tem uma excelente interacção com o público. Queremos uma festa marcante, sem dúvida, mas o nosso objectivo primordial nesta festa é arrecadar o máximo de fundos possíveis para os finalistas pagarem menos na sua viagem, não entramos em loucuras para prejudicar quem representamos, queremos o melhor para eles”, diz Francisco Maria Pereira.

Cartaz com múltiplos nomes

A festa no Instituto do Vinho na Madeira principia às 22 horas com os DJs convidados a darem ‘baile’ no ‘Coral Main Floor’ por onde vão passar não só alguns dos melhores animadores da região, mas também novos valores do DJing madeirense como é o caso de Pedro Pestana.

No cartaz pontuam outros nomes conhecidos do público madeirense, a começar pelo DJ Sil (Sílvio Freitas), animador por excelência e figura obrigatória nas mais importantes festas da Região, com uma carreira dividida entre Madeira e Porto Santo (é na ilha dourada que tem a sua residência no Bar do Henrique). O outro nome de destaque é Nélio Fabrício, radialista da Rádio Clube, DJ residente no Café do Teatro, casa de referência regional e nacional no panorama nocturno madeirense e que está a promover o ‘RFM Dancefloor’16’.

Baile espera 3 mil pessoas

Dada a dimensão de um baile que pretende reunir mais de 3 mil convidados nada é deixado ao acaso e uma só pista seria insuficiente para tanta gente, por isso, surge uma pista alternativa, onde os sons complementam as escolhas da pista principal, ficando a cargo dos bem conhecidos DJs Michael Yang, Paulo Camacho e Celso Velosa.

Mas as novidades não ficam por aí. Francisco Maria Pereira afirma que “o principal objectivo é manter o ritmo do anterior e continuar a crescer”. “Daí termo-nos rodeado dos melhores na região tanto a nível do DJing como na organização de eventos”, adianta.

Logística é do Café do Teatro

A logística de bares será montada pelo Café do Teatro. Dário Silva mostra-se também entusiasmado com a parceria e não esconde: “É um orgulho para nós fazer uma parceria com a comissão do maior baile da Região”.

Todo o palco será renovado com uma nova estrutura de ‘ledwall’ em relação ano anterior, e haverá ‘video-jamming’ e ‘video-mapping’ pelas mãos de Yubar, Gonçalo Silva. Na zona inicial está reservada uma área lounge e outra de refeições.

Tendo em conta a expectável enorme afluência a esta festa, a organização decidiu abrir as portas a partir das 22 horas e promove uma ‘happy hour’ (na compra de uma bebida há oferta de outra).

De referir que os bilhetes custam 10 euros para os finalistas e 13 euros para não finalistas quando comprados com antecedência e 15 euros na porta. Apesar de não obrigatório é pedido pela organização um ‘dress code’ mais formal para evento.

“Não faltem ao ‘Baile’”, diz Francisco Maria Pereira

Francisco Maria Pereira, presidente da Comissão de Finalistas do Liceu, explica que o local da festa tem de ser adaptado à realidade da escola em si: “Queremos o melhor e que fique na memória de todos aqueles que votaram em nós. A responsabilidade é enorme e começa logo no dia que sabemos a votação, é ‘cachets’ de DJs para tratar, fornecedores para reunir, seguranças e barmen para contratar, estadias, passagens, alimentação, viagens, licenças, seguros e muito mais e com apenas 17 anos é uma espécie de apresentação ao mercado de trabalho onde não queremos falhar nem faltar ao compromisso com ninguém”, diz.

“Mas será como sempre um dia memorável na vida de todos os estudantes do Secundário da nossa escola, faremos jus ao ritmo e a diferença que o Liceu sempre mostrou, a mensagem é simples: não faltem ao ‘Baile’”, conclui Francisco Maria Pereira.

Outras Notícias