Museu do Pai Natal é o sonho de uma coleccionadora

Mais de 1.100 Pais Natais Vermelhos fazem parte da Colecção de Carla Susana Vieira

21 Dez 2017 / 02:00 H.

Carla Susana Vieira já perdeu a conta ao número de Pais Natais que tem em sua casa. Certamente são mais de 1.100, valor que corresponde à última contagem, mas desde aí já mais chegaram à casa localizada no sítio do Rochão, na Camacha.

Todos os Pais Natais que tem são vermelhos e “a maioria corresponde à ideia do velhinho de barbas brancas e de grandes bochechas”. Esta é apenas uma das muitas colecções de Pais Natais espalhadas pela Região. Há imagens para todos os gostos e tamanhos, que vão desde as miniaturas, passando pelos chocolates, chávenas, globos de neve, porta-papéis,... A sala onde antes era construído o grande presépio da família é agora ocupada pelo colecção de Carla Susana Vieira quando se avizinha a época natalícia. O irmão construiu a estante que hoje serve para expor a maioria dos bonecos e a árvore de Natal apenas conta com decorações em forma de Pai Natal.

“Este tornou-se um pouco um projecto de família”, assume, acrescentando que os familiares e amigos têm vindo a contribuir para aumentar esta colecção, oferecendo mais Pais Natais. Tudo começou em 2009 quando o seu patrão lhe ofereceu alguns Pais Natais, que tinha repetidos na sua colecção pessoal. Actualmente, não é difícil escolher a prenda de Natal de Carla Susana: basta ter cuidado para não repetir o ‘velhinho de barbas brancas’.

“Desde aí parece que é um «bichinho». Eu já gostava de Pais Natais e então cada vez mais, quando ia a uma loja, procurava por aquele que achava mais bonito, que me chamava a atenção”, explica Carla Susana Vieira. Todos os anos, os bonecos são embalados e guardados, sendo que no início de Dezembro são novamente limpos e expostos na sala da sua habitação.

A colecção é exposta apenas para os seus familiares, amigos e alguns grupos de crianças, mas o grande sonho desta coleccionadora é criar o Museu do Pai Natal. “Esse era o meu grande sonho, juntar estes e muitos mais e mostrá-los a toda a gente”, conta ao DIÁRIO. Carla Susana gostava que esse projecto fosse mais dedicado às crianças, até porque “são elas a magia do Natal”. “Acho que quando as pessoas falam no Natal vem à mente o Pai Natal” e, por isso, já comecei a tentar levar em frente esta iniciativa

A coleccionadora confessa que tenta não repetir nenhum dos exemplares que já possui. “As figuras maiores são mais fáceis de distinguir, mas há sempre uns que me marcam mais”, confessa. Entre os Pais Natais expostos encontramos alguns que pertenciam à sua avó, outros que foram feitos pela irmã ou por pessoas amigas. “Tenho muitos que vêm da Inglaterra, onde vive a minha irmã”, assume.

O primeiro Pai Natal da sua colecção é considerado por Carla Susana como sendo o mais bonito. “Tem um grande valor sentimental e, apesar de já estar partido e de ter sido colado por diversas vezes, continua a ser o que mais gosto”, afirma.

É também com o pensamento de criar um Museu que a colecção continua a aumentar, nesta que é já uma autêntica paixão, que começou como que por acaso.

Outras Notícias