Mulher internada com gripe A morreu

14 Jan 2018 / 02:00 H.

Era o caso mais complicado, das três pessoas, que o SESARAM havia confirmado ao DIÁRIO, estarem internadas com gripe A, de várias estirpes. A mulher, de 59 anos, acabou por morrer, ontem, por insuficiência respiratória. Os outros dois casos, um deles de uma criança de sete anos, continuaram a evoluir favoravelmente, no Hospital Dr. Nélio Mendonça.

Estes foram os três primeiros casos de internamento de pessoas com gripe A, de várias estirpes, neste ano.

Como o DIÁRIO noticiou, ontem, o SESARAM garante que foram “adoptadas as medidas recomendáveis, nestas situações, para a protecção da saúde e da segurança dos doentes, familiares, e profissionais” e disse que a situação era previsível para esta altura do ano.

Neste momento, adiantava o serviço de saúde, ainda não foi accionado o plano de contingência para a gripe, o que deverá acontecer, no caso de se verificar um aumento da actividade gripal.

Até lá e porque, mesmo sem pico de gripe, já existe uma grande procura pelas urgências hospitalares, já estão em funcionamento vários centros de saúde, em horário alargado, de forma a dar uma resposta mais eficiente e eficaz à maior procura. Por isso, o SESARAM apela: “Recomendamos à população que em caso de doença aguda, (pouco urgente), os utentes devem, no primeiro momento, recorrer ao centro de saúde da sua área de residência, e solicitar atendimento através das consultas de recurso, vagas do dia, consulta aberta (apenas no caso do Centro de Saúde de Santo António e Bom Jesus) e/ou nos centros de saúde com serviço de atendimento urgente. A população deve recorrer ao Serviço de Urgência hospitalar apenas em situações graves e/ou urgentes”, apelava o SESARAM.

Até à última semana, haviam sido administradas na Região 33 mil vacinas de imunização contra a gripe, mas ainda existem cerca de 1.500 por administrar. Neste ano, a DGS – Direcção Geral da Saúde - previu que a gripe fosse especialmente agressiva, por se antecipar muitos casos de uma estirpe mais complicada.