Morales toca gigantes da literatura para piano

Teatro Municipal acolhe, no sábado, concerto de reputado pianista

07 Dez 2017 / 02:00 H.

A Associação Amigos do Conservatório de Música da Madeira prossegue com a sua temporada apresentando um pianista que foi aclamado como “um dos melhores intérpretes de Beethoven” (como escreveu o jornal El País), “pianista de grande virtuosidade, natural e sem gestos exagerados” (‘Classical Music Review’) e pianista “capaz de interpretação extraordinária e grande poder” (como observou ‘Washington Post’). Aliás, também um dos poucos pianistas que já apresentaram os quatro concertos para piano de Rachmaninov e a sua ‘Rapsódia sobre um Tema de Paganini’ em duas noites seguidas.

Assim, no próximo sábado, dia 9, pelas 18 horas, no Teatro Municipal Baltazar Dias, apresentar-se-á o pianista espanhol de origem cubana, Leonel Morales Alonso, num “programa que contrasta o lirismo e a intensidade dramática, enquanto as duas faces do classicismo, com a exuberância emocional e virtuosismo desenfreado pós-romântico de Rachmaninov”, conforme refere Robert Andres, presidente da AACMM.

Os bilhetes custam 12 euros (venda antecipada) e 15 euros (no dia do concerto) à venda na bilheteira do Teatro Municipal. Os sócios da ANSA têm desconto de 50%. Os sócios da AACMM têm entrada gratuita, tal como os alunos do CEPAM e DSEAM, mediante disponibilidade.

Este concerto está integrado nas Festas de Natal e Fim do Ano da Madeira.

Pianista de renome

Leonel Morales Alonso é um pianista espanhol natural de Cuba e que reside em Espanha desde 1991. É professor da Universidade Alfonso X el Sábio em Madrid, professor da Academia de Verão do Mozarteum em Salzburgo e professor do Conservatório Superior de Castellón. É membro académico da Academia de Belas Artes de Santa Isabel de Hungria, em Sevilha.

Graduou-se da Universidade de Havana, onde estudou com Frank Fernandez, um aluno de Victor Merzhanov, que foi um aluno do grande pianista russo Feinberg, e assim continua a tradição da escola russa de piano. Foi galardoado com vários prémios de concursos internacionais, entre os quais os primeiros nos concursos da Fundação Guerrero, em Madrid, Ciudad de Manresa, em Espanha, e Teresa Carreño, na Venezuela.

Em 2001 fez uma extensa digressão pelos Estados Unidos, com a Orquestra Nacional de Espanha e o Maestro Rafael Frühbeck de Burgos, organizada pela Columbia Artists. Em 2006, fez uma segunda digressão com 23 concertos, interpretando o ‘Concerto n.º 1’ de Tchaikovsky e o ‘Concerto n.º 3’ de Rachmaninov, com a Orquestra Sinfónica do Estado de México e o maestro Enrique Bátiz.

É regularmente convidado para integrar júris de concursos internacionais (mais de uma vintena) e orienta cursos de aperfeiçoamento em Coreia, Itália, México, Estados Unidos, entre outros países. Orienta também cursos específicos dedicados a todas as 32 sonatas para piano de Beethoven e os seus alunos já ganharam vários prémios em concursos internacionais.

Gravou oito CDs, vários deles ao vivo, interpretando, entre outros, os concertos n.º 2 e n.º 3 de Rachmaninov e a sua ‘Rapsódia sobre um Tema de Paganini’. Apresentou-se com orquestras conceituadas, tais como a Nacional de Espanha, a Sinfónica de Hamburgo, RAI Nacional de Turim, Sinfónica de Istanbul, Filarmónicas de Dresden e Varsóvia, entre outras, tendo colaborado com maestros tais como Frühbeck de Burgos, Michael Jurowski, Alexander Rahbari, Marc Tardue, Jacques Mercier, Adrian Leaper, Emin Güven Yasliçam, Enrique Bátiz, En Schao e Antoni Wit.

Outras Notícias